Pular para o conteúdo principal

31 DE OUTUBRO, DIA MUNDIAL DA REFORMA!

Monumento aos Reformadores (Parc des Bastions - Genebra) Da esquerda para a direita: Farel, Calvino, Teodore de Beza e John Knox. Escultura de Paul Landowski, o mesmo do Cristo Redentor no Rio de Janeiro. Estaremos no próximo dia 31 de outubro, comemorando 491 anos de uma história marcante, que é um divisor de águas na história da humanidade. Assim como o nascimento de Jesus Cristo separa o tempo em AC e DC, a Reforma Protestante separa a história em antes e depois da Reforma.
Esse dia foi o dia, em que Martinho Lutero pregou suas 95 Teses na porta da Igreja do Castelo em Wittenberg, na Alemanha.
Lutero, quando fez isso, certamente não tinha noção da magnitude desse acontecimento para a cristandade. E, no entanto este ato ergue-se agora como um momento determinante na história, um momento que marcou um ponto de recomeço, de volta pra verdade, de volta pra Bíblia. Com o luxo de uma visão retrospectiva, podemos ver que Lutero estava empenhado na Reforma. Não haveria mais volta. A verdadeira igreja seria diferenciada das falsas, o evangelho de Cristo iria finalmente brilhar mais uma vez.
O Protestantismo não é uma doutrina ou um dogma. Não se trata de uma nação ou de uma organização. Protestantismo é um princípio.
J.A. Wylie diz o seguinte: “A História do Protestantismo... Não é mera história dos dogmas. Os ensinamentos de Cristo são as sementes; a cristandade moderna, com sua nova vida, é a árvore que produz bons frutos. Iremos falar da semente da árvore e, em seguida, essa semente, tão pequena no seu início, mas um dia cobriu toda a terra”.

A história do protestantismo é o registro de um dos grandes dramas de todos os tempos. É na verdade um princípio. Não é uma política. Não é um império, com suas frotas e exércitos, com seus juizes e tribunais, por meio do qual pretende-se alargar os seus domínios e fazer a sua autoridade ser obedecida. Nem sequer é uma Igreja com suas hierarquias, e sínodos e decretos, é simplesmente um princípio. Mas é o maior de todos os princípios. É um poder criativo. Sua influência plástica é muito abrangente.

Ele penetra no coração e renova o individuo. Ele desce para as profundezas da alma e sem barulho, mas com muita energia, vivifica e regenera a sociedade. Assim, esse princípio, torna-se o criador de tudo o que é verdadeiro, adorável e grande. É o fundador de reinos livres, e mãe das igrejas puras.

O Protestantismo Reformado é um princípio que tem sua origem, fora da sociedade humana: trata-se de um enxerto Divino sobre a natureza intelectual e moral do homem, mediante o qual uma nova vitalidade e uma nova força são introduzidas na mesma, bem como o tronco humano, à partir de agora, produz uma fruta nobre, permitindo o desenvolvimento do mais alto que a humanidade é capaz. Em uma só palavra, protestantismo é o re-avivamento do cristianismo.

"Fides reformata et semper reformanda est"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUALIDADES DE UM BOM DESPENSEIRO.

Por Rev. João d'Eça Sermão pregado na Igreja Presbiteriana Monte Moriah, São Luís, MA, dia 14/01/2007 As qualidades de um bom despenseiro. "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus". (I Pedro 4: 10). Introdução: O termo despenseiro tem o significado de alguém que cuida da despensa, ou seja, é o local da casa onde se guarda os alimentos e os outros mantimentos, nesse caso, despenseiro é o que toma de conta de toda a despensa, é uma espécie de Mordomo. No caso do texto básico da mensagem, despenseiro é aquele que administra os dons da multiforme graça de Deus, de maneira que pessa abençoar a si mesmo e ao seu próximo. * Muitas pessoas pensam que todas as coisas são sua propriedade. * A Bíblia nos ensina diferente, pois diz: "Do Senhor é a Terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam." ( Salmos 24:1). O profeta Ageu diz também: "O ouro e a prata são seus." * O…

DICIONÁRIO "MARANHENSE" !!!

Por



Rev. João d'EçaJoão do Vale, nosso poeta popular, em uma de suas canções diz: "minha terra tem belezas que em versos não sei dizer; mesmo porque não tem graça, só se vendo pode crer..."As coisas do Maranhão são espetaculares, sua natureza é exuberante, suas cidades são magnificas e sua Capital é encantadora. Eu amo minha cidade de paixão.Há muita coisa que não gosto em São Luís, não tem nada a ver com a natureza ou com a sua história, mas tem a ver com algumas pessoas que tiram a paz de outras pessoas, sem respeitar os seus direitos, mas isso é outra história...Quero lhes apresentar algumas palavras do vocabulário popular maranhense (está bastante incompleto, mas já é alguma coisa, desafio os leitores a me escreverem e me ensinarem novas palavras desse nosso rico "dicionário popular maranhense").Recebi de um amigo, numa lista de E-mails, essa lista que lhes apresento abaixo, achei muito divertido e interessante, fiz algumas adaptações e publico aqui e agora…

"LANÇA O TEU SOBRE AS ÁGUAS" - Eclesiastes 11: 1

PorRev. João d'EçaO texto diz: "Lança o teu pãp sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás"O que será que as Escrituras Sagradas estão nos ensinando aqui?A palavra "pão" sempre foi figura daquilo que ganhamos no dia-a-dia. As pessoas nos indagam: - "Você está indo pra onde?"- Vou ganhar o pão de cada dia (trabalho).Os estudiosos do AT, nos dizem que aqui há duas figuras:1ª Figura: AS CHEIAS DO RIO NILO - Eles jogavam as sementes quando a enchente estava baixando, no final da baixa, as sementes do trigo e da cevada, floresciam.2ª Figura: O COMERCIANTE - O comerciante pegava o seu barco, carregava com os bens que havia produzido e sai para comercializar em outras terras. "Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás".No versículos 2, o escritor sagrado nos dá uma lição preciosa, ele nos diz que devemos diversificar a nossa aplicação, porque não sabemos o que ácontecerá amanhã.Como servos dos Deus vivo, o S…