Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2012

NOTAS DIÁRIAS DA BÍBLIA - A VIDA GUIADA PELO ESPÍRITO - Rom. 8: 14-17

O sinal que distingue o verdadeiro crente é ser ele habitado pelo Espírito Santo. Lutero disse: "que deve ser rejeitada toda e qualquer manifestação que contradiga o evangelho, mesmo que essa manifestação faça chover milagres."
A vida controlada e dirigida pelo Espírito, apresenta algumas características. O Espírito Santo faz o seguinte:
1 - Testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus, nos dando a certeza de que somos aceitos e que ninguém tem o que contestar;
2 - O Espírito Santo nos guia como filhos de Deus, de sorte que não somos deixados à mercê de nossa própria sabedoria e habilidade, mas em tudo somos dirigidos por ele. O Espírito usa para isso a Palavra de Deus, que é a sua espada ou instrumento.
3 - O Espírito Santo é o penhor da nossa herança. Agora nós sofremos e gememos num corpo que ainda não foi redimido, mas fomos salvos pela graça e essa graça nos dá esperança, da qual o Espírito é o ante gozo.
4 - O Espírito nos ajuda em nossas orações, infundindo em n…

LIVRES DA LEI, DO PECADO E DA MORTE - ROMANOS 7: 24 - 8:13

Embora tenhamos consciência de que estamos "mortos para o pecado" (6: 11), todavia a lei do pecado em nossos corpos e assim será até que os nossos corpos sejam redimidos.
Essa consciência as vezes nos faz exclamar: "Miserável homem que eu sou! Quem me livrará...?"
A resposta é dada no cap. 8, v, 2: "Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte."
A lei do Espírito que habita em nós, sendo maior e mais poderosa, venceu e livrou-nos do peso da carne que nos arrasta para baixo, exatamente como a lei de vida numa planta faz com que ela cresça contrariamente a lei da gravidade.
No entanto, na prática isso só ocorre enquanto andamos no Espírito. Aqueles que põe sua mente nas coisas da carne, estão expondo-a a morte e jamais agradarão a Deus. Os que andam no Espírito pensam nas coisas do Espírito e "mortificam as obras do corpo", desfrutando assim liberdade e vida, com os olhos fitos no dia em que, pelo mesmo Espíri…

NOTAS DIÁRIAS DA BÍBLIA - OFERTA DE AMOR - ROM. 6: 12-23

A doutrina deve sempre ser seguida pela prática. A fé pode apoderar-se de grandes verdades, porém as grandes verdades devem apoderar-se do coração e da vontade, levando-os à ação. É assim que a nossa união com Cristo em sua morte e ressurreição e a grande promessa - "o pecado não terá mais domínio sobre vós, porque não estais debaixo da lei, e sim debaixo da graça" - devem levar-nos à resolução de:
1 - Oferecer-nos a Deus, como ressuscitados dentre os mortos;
2 - Obedecer de coração à verdade aprendida, para que por ela sejamos livres do pecado e tornados "servos da justiça", v, 18;
3 - Apresentar nossos membros como instrumentos da justiça "para a santidade".
Somos solenemente advertidos de que prosseguir na prática do pecado é tornar-se de novo escravo seu (v, 16), incorrendo no seu salário, v, 23, porquanto a nossa salvação nunca se alia com o mal. Vida e liberdade são desfrutadas pela obediência cordial da fé.

NOTAS DIÁRIAS DA BÍBLIA - PERMANECEREMOS NO PECADO? - ROMANOS 6: 1-11

A Justificação gratuita do pecador está sempre sujeita a salvação a ser mal compreendida e abusada. Pessoas que não compreendem e ainda por cima são críticos, tendem a perguntar sem razão:
- Se a salvação é um presente de Deus, independente da Lei e das obras, e sendo um ato da graça soberana de Deus, neste caso - diz o impugnador - posso continuara pecando afim de que a graça se manifeste cada vez mais.
Essa justificativa é uma caricatura da verdade e contra esse pensamento equivocado Paulo se manifesta solenemente: "De modo nenhum". Em seguida ele dá a razão de sua negativa:
- "Nós que já morremos para o pecado, como pois viveremos nele?"
O pecador que crê no Senhor Jesus Cristo é de tal forma identificado pela fé com o Salvador, que a morte de Cristo é identificada como a morte do pecador também. Foi crucificado com Cristo, e, se morreu com ele, é justificado do pecado (v, 7).
Mais ainda, ressuscitou com Cristo e agora vive e anda "em novidade de vida" (v, …

NOTAS DIÁRIAS DA BÍBLIA - O PRIMEIRO E O ÚLTIMO ADÃO - Rom. 5: 12-21

Os Puritanos denominavam Adão de "homem comum". Adão foi representativo, isto é, o cabeça federal da raça humana. No trecho de hoje lemos que ele "prefigurava aquele que havia de vir" (v, 14), a saber, que é chamada "o último Adão" (I Cor. 15:45), ou "o segundo Homem" (I Cor. 15: 47). O segundo Homem representativo ou Cabeça federal.
Adão foi o cabeça da primeira criação; Adão pecou e seguiu-se a morte, v, 12, passando esta para todos os homens, porquanto todos pecaram no seu cabeça federal. Assim foi que a morte reinou até sobre os que não pecaram pessoalmente, v, 14. Toda a raça de Adão foi feita pecadora, v, 19, por um só ato de desobediência de um homem.
Do mesmo modo com Cristo. Por um só ato Seu de justiça, v, 18, todos quantos aderiram a Ele pela fé, recebendo o dom da justiça, v, 17, são justificados, v, 16, e reinarão em vida, v, 17. Deste modo a graça triunfou sobre o pecado, v, 20 "muito mais". Esta expressão ocorre cinco veze…

NOTAS DIÁRIAS DA BÍBLIA - BENÇÃOS EM ABUNDÂNCIA - Romanos 5: 1-11

A justificação pela fé é apenas o começo das coisas. Estar numa posição correta em relação a Deus é o princípio, e por ser o princípio, não é tudo o que Deus tem para nós. Muitas outras bençãos acompanham a posição que assumimos diante de Deus. Dentre muitas outras coisas, a justificação pela fé resulta no seguinte:
1 - PAZ COM DEUS (v, 1). Jesus fez a paz através do seu sangue derramado. O Senhor anuncia a paz ao crente nessa base, e este repousa na certeza de que é "aceito no amado", sobre o fundamento do sangue de Cristo que expia os nossos pecados;
2 - FIRMEZA NA GRAÇA (v, 2) - Na nova posição do crente diante de Deus, nenhum pecado lhe é imposto (8.33, Sl 32.2), sendo  essa graça toda suficiente para cada necessidade;
3 - ALEGRIA NA ESPERANÇA (v, 2) - A tribulação é reconhecida como fator de paciência e de experiência do amor de Deus (v, 5);
4 - CERTEZA DE UM FUTURO CERTO E GLORIOSO - Quando reconciliados com Deus somos salvos. Jesus Cristo que morreu em nosso lugar para no…

NOTAS DIÁRIAS DA BÍBLIA - A CARACTERÍSTICA DA FÉ SALVADORA - Rm 4: 13-25

A fé que justifica o pecador não é mero assentimento à verdade, nem a aceitação de um credo. É um princípio ativo que arrasta o homem consigo (Tg. 2: 17, 20 e 26), uma profunda convicção operada pelo Espírito Santo.
Não é um ato que recompensa os méritos humanos, pois nesse caso a graça seria negativa. O homem é salvo para a realização de boas obras e não em função delas. Deus faz a salvação depender "da fé para que seja pela graça" (v, 16). É um dom gratuito de Deus, independente de qualquer mérito, é recebida livremente para que seja apenas graça.
A característica da fé de Abraão foi a sua confiança na fidelidade de Deus que resultou em:
1 - Esperar contra a esperança, colocando-se na expectativa, visto como Deus houvera prometido o que era irremediavelmente contrário à natureza (vv, 17 e 18).
2 - Considerar o obstáculo (seu próprio corpo já envelhecido e cansado), sem contudo vacilar, pois ele era "forte na fé."
3 - Estar "plenamente convencido" (v, 21). A …

NOTAS DIÁRIAS DA BÍBLIA - ABRÃO A GRANDE ILUSTRAÇÃO DA JUSTIFICAÇÃO PELA FÉ - Rm. 4: 1-12

A justificação gratuita pela fé do crente em Jesus Cristo é uma verdade incontestável. Deus decidiu pelo seu poder e pela sua Soberania salvar assim o pecador através de todas as eras.
Abraão é o exemplo de justificação pela fé. "Abraão creu em Deus e isso lhe foi imputado como justiça" (Gn. 15:6, Gl. 3: 6, Tg. 2: 23).
O ímpio pecador deve abandonar a sua justiça própria e clamar a Deus que o salve, bastando para isso crer em Jesus. O rei Davi aprendeu isso pelo Espírito Santo, quando revela no Salmo 32 onde fala da felicidade do homem a quem Deus atribui justiça sem a necessidade de obras.
Deus recompensa as boas obras humanas, não como base da justiça, mas como fruto da mesma.

NOTAS DIÁRIAS DA BÍBLIA - DEUS, JUSTO E JUSTIFICADOR (Rm. 3: 1-18).

O mundo inteiro está numa condição de culpados diante de Deus. A sentença de condenação já foi proferida e lavrada. Todos estão sob o juízo de Deus.
O apóstolo Paulo nos mostra que pela lei não há esperança para o pecador (v, 20). A lei dá ao pecador somente o conhecimento do seu pecado e nada mais, mas não tem condições de salvá-lo do seu pecado.
A justificação do pecador é recebida por obra de Deus, e o pecador a recebe somente pela fé no Senhor Jesus Cristo (vv, 21, 22). A graça por meio de Cristo é oferecida a todos os pecadores,mas é eficaz aos eleitos, somente aos que haverão de crer (Isaias 61.10) "Cobriu-me do manto de Justiça", como a melhor roupa que foi oferecida ao filho pródigo quando do retorno a casa paterna.
Através do sacrifício substitutivo de Cristo, o pecador é justificado, isto é, considerado justo e perdoado de toda dívida, justificados pela graça, por um ato gratuito e soberano de Deus, v, 24.
São justificados pelo sangue, 5.9, mediante a redenção efetuada…