Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2015

SEMANA DA REFORMA – ERASMO DE ROTERDÃ E A TRADUÇÃO DO NOVO TESTAMENTO

By


Rev. João d’Eça






Introdução


À partir do ano que vem, 2016, comemoraremos o 5º centenário da publicação da tradução do Novo Testamento feito por Erasmo de Roterdã.


Seu nome de batismo era Erasmo Desidério, mas ficou conhecido no mundo todo como Erasmo de Roterdã, por ter nascido na cidade holandesa de Roterdã. Ele veio a ser o maior humanista do seu tempo e talvez de todos os tempos.


Erasmo dedicou a sua vida inicial à carreira eclesiástica e fez votos monásticos, mas que depois os renunciou, conservando-se porém na igreja de Roma, onde exerceu cargos de confiança, chegando mesmo a ser agraciado pelo papa Paulo III com o chapéu cardinalício, o qual recusou prontamente.


Primeiros anos e estudos


Erasmo iniciou os seus estudos em Paris e em Bolonha (1506) foi nomeado Doutor em Teologia. Manteve amizades e companheirismo com os mais poderosos homens de seu tempo: Na Inglaterra cultivou a amizade de John Colet e Thomas More, autor de Utopia. Foi favorecido por reis como Henrique VIII e Carlos V …

SEMANA DA REFORMA - AS INDULGÊNCIAS DO PAPA LEÃO X

By




Rev. João d’Eça, MD


Introdução
O papa Leão X proclamou a venda das indulgências[1] em toda a Europa e escalou um monge dominicano de nome João Tetzel para vende-las na Alemanha e arrecadar o maior número possível de dinheiro para Roma, cujo intuito era: 1) Pagar o empréstimo feito junto a banqueiros, e 2) arrecadar para a construção da basílica de São Pedro. As indulgências foram arrendadas por Alberto, arcebispo de Maiz, e Lutero se levantou contra esse comercio nefasto, dando assim início à Reforma protestante.
O papa Leão X dizia que as indulgências constituíam uma grande graça. O objetivo dessa venda era alcançar as grandes massas das populações por toda Europa. O clero apresentava ao público, mas também eram apresentadas por aqueles que queriam ganhar simpatia do alto clero do romanismo.
Muitos príncipes da Alemanha não viam com bons olhos o trabalho de João Tetzel e reclamavam da exploração por parte do papa das suas populações já muito empobrecidas. Nos seus territórios já estava…

SEMANA DA REFORMA - LUTERO, A REFORMA E OS ROMANISTAS ULTRAMONTANOS

By



Rev. João d’Eça, MD



Introdução

Lutero com o seu trabalho em prol do Evangelho de Jesus Cristo, arrancou das garras do papa metade de toda a Europa de sua época e abalou o mundo conhecido de então, com repercussões até os nossos dias. Ele recebeu um salvo conduto do Imperador Carlos V, no qual estava escrito: “ao mui pio e caro doutor Martinho”. Foi Lutero o homem que recebeu a estima e amizade do príncipe Frederico, o sábio, foi amigo de Spalatin, dos sábios e dos cavaleiros da Alemanha e concentraram-se nele todos os olhares da Europa.
Roma queria queimá-lo; mas todo o poder e explendor de Leão X não conseguiu reduzir em cinzas, o “bêbado Saxonico” como ele lhe chamava. Caetano e Aleander, o sábio e astuto, primeiro orador de seu tempo, mandado à Dieta de Worms para representar o poder papal, não conseguiram seus intentos.
Se Lutero fosse na verdade o que os seus inimigos queriam que ele fosse, se na verdade ele tivesse sido um neófito, então o que diríamos do romanismo e do seu papa?

R…

SEMANA DA REFORMA - A REFORMA E OS SEUS EFEITOS

By


Rev. João d’Eça, MD




Introdução

A Reforma Protestante do Séc. XVI, depois do estabelecimento do Cristianismo, é o maior e o mais importante evento ocorrido no mundo. A Reforma foi preparada pela descoberta da imprensa pelo alemão João Guttenberg (1396-1468) e pelo renascimento das letras. Foram esses eventos que ajudaram a estabelecer a Reforma e desembaraçar o Cristianismo de adições comprometedoras.
Ao longo dos séculos anteriores a igreja havia se distanciado de um modo singular da sua primitiva simplicidade e pureza. O partido judaico-cristão, foi combatido com muita força pelo apóstolo Paulo, quando este ainda era Saulo de Tarso. Eles haviam conseguido implantar na sociedade cristã ideias e costumes emprestados exclusivamente do velho Testamento.
As pompas do culto, necessárias a um povo grosseiro e rudimentar que ainda se achava no berço da sua existência política, insinuaram-se na igreja, copiando o sacerdócio israelita e, de imitação em imitação, acabaram por ter a hierarquia dos…

SEMANA DA REFORMA - LUTERO, A REFORMA E A ORAÇÃO

By
Rev. João d’Eça, MD


Introdução:

Quase todos os crentes aceitam que a oração é fundamental para a saúde da vida cristã. Para se promover uma Reforma, seja na vida pessoal ou na sociedade, o primeiro passo é sempre dobrar os joelhos diante do SENHOR.
O reformador Martinho Lutero (1483-1546) compreendeu essa necessidade desde cedo. Podemos afirmar que ai está o segredo do sucesso da empreitada de Lutero. Ele um homem forte, de vontade firme, cheio de intrepidez, enfrentou todos os perigos numa época em que se posicionar poderia significar a morte certa.
Lutero desde a sua conversão com a descoberta da Bíblia, lançou-se aos braços do Pai Eterno em quem depositou toda a sua confiança. Lutero amava a vida de oração e dependência a Deus.
Iremos nesse artigo tratar do assunto de como Lutero lidava com a vida de oração e destacar as suas impressões acerca da “Oração Dominical” de Jesus Cristo. Num de seus comentários diz ele:


Quando fizeres oração.... faze-o com poucas palavras, porém com muitos …