Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2013

31 DE OUTUBRO - DIA DA REFORMA PROTESTANTE - 496 ANOS -

OS ÚLTIMOS DIAS DE VIDA
E
A MORTE DE MARTINHO LUTERO

Por causa das ricas minas de ferro e prata, nasceram em Mansfeld, entre os condes, escandalosas questões de família. Por fim combinaram-se em mandar decidir estas questões, que duravam anos, por homens bem intencionados. Então os condes pediram ao eleitor da Saxônia que enviasse Lutero a Eisleben.
Lutero. Apesar de estar muito fraco, atendeu ao chamado com alegria, porque dizia:
Eu me deitarei com satisfação no meu ataúde, se viver até que os meus queridos soberanos se reconciliem e vivam outra vez em boa concórdia e de coração unânime.
Quanto ao seu débil corpo ficaria fatigado da viagem, ele o sabia de antemão, porque, pouco antes da sua viagem, escrevera numa carta:
Esperava que agora depois de velho, decrépito e cego de um olho (pois ultimamente sofria de uma vista), me devessem dar descanso, no entanto me sobrecarregam de tal modo com escrever, falar, fazer e tratar como se nunca tivesse tratado, escrito, dito ou feito alguma coisa.
Qu…

31 DE OUTUBRO, DIA DA REFORMA PROTESTANTE

LUTERO E A DIETA DE WORMS
By
Rev. João d’Eça
O Imperador Carlos V convocou uma dieta do império para o ano de 1521, e pediu ao eleitor do império germânico da Saxônia, Frederico, o sábio que também trouxesse Lutero, afim de que fosse decidida a sua causa. Frederico respondeu que o dispensassem, porque não esperava nada de bom para Lutero.
Mas este declarou:
- “Sendo convocado, quero até ser conduzido doente, caso não possa ir em estado de saúde; pois não há dúvida que convocando-me o Imperador, seja convocado por Deus. Não se pode reparar nem em perigo, nem em bem estar.”
Logo depois, recebeu com muito gosto do Imperador a intimação de aparecer em Worms no prazo de 21 dias, e, ao mesmo tempo, a promessa duma escolta livre. O magistrado de Wittenberg deu-lhe uma carruagem para a viagem, e o eleitor Frederico arranjou-lhe para guarda um arauto especial. Acompanhado de quatro amigos e o arauto, Lutero seguiu animado a sua viagem de Wittemberg. Em toda parte, ajuntava gente para ver o homem il…

31 DE OUTUBRO DIA DA REFORMA PROTESTANTE

A estrutura pagã do catolicismo Romano.

Introdução: Depois do estabelecimento do cristianismo no século 1, como o maior evento da história da humanidade, a Reforma protestante, 16 séculos depois, é o segundo maior evento do cristianismo.
A invenção da imprensa por João Gutemberg, juntamente com a redescoberta das letras, foi o que preparou o terreno para o evento histórico chamado Reforma. O redescobrimento das letras clássicas fez com que o cristianismo não fosse deturpado com adições comprometedoras.
Como a igreja havia se afastado da sua inicial pureza e simplicidade, com o surgimento da igreja católica romana no século IV, com o imperador Constantino, quando este cristianizou o Império e passou dai em diante a ser uma igreja comprometida e envolvida com a política e os negócios seculares.
Já na época de Paulo, apóstolo, o partido judaico-cristão, por Paulo combatido com veemência, havia conseguido implantar em meio aos primeiros cristãos, ideias e costumes emprestados exclusivamente do…

31 DE OUTUBRO – DIA DA REFORMA – PARTE I

31 DE OUTUBRO – DIA DA REFORMA – PARTE I
By
Rev. João d’Eça
Martinho Lutero nasceu na cidade de Eisleben, na Alemanha, a 10 de fevereiro de 1483 e morreu a 18 de fevereiro de 1546. Tornou-se frade agostiniano. Leu com vigor as Escrituras Sagradas. Numa de suas leituras em latim, encontrou em uma bíblia que costumava ler na biblioteca do convento de Erfurt, a luz que procurava para a sua alma combalida e cansada pelo peso do pecado e da incerteza que o corroía pela dúvida que tinha se Deus perdoaria os seus pecados pelos sacrifícios que ele costumava fazer para aplacar a ira divina. A luz que irradiou na sua vida foi o texto de Romanos 1:17: “... o justo viverá por fé.”
Iluminado pela luz da Palavra de Deus, inicialmente Lutero pregou contra as “indulgências”[1]. As pessoas na Idade Média tinham pavor da morte e do Inferno, nada sabiam acerca da fé verdadeira, desconhecendo por completo os princípios e valores relativos ao reino de Deus. A igreja católica negava ao povo esse conhecimento, …