segunda-feira, 26 de novembro de 2007

"...HÁ AMIGOS MAIS CHEGADOS QUE IRMÃOS"




Por

Rev. João d'Eça

“...há amigo mais chegado do que um irmão” Prov. 18: 24b

“… Estando eles no campo, sucedeu que se levantou Caim contra Abel, seu irmão e o matou” - Gênesis 4.8

Quem não lembra do episódio “Casa da Dinda”, da queda do presidente Fernando Collor? Por trás da corrupção, dos desmandos e do desvio do dinheiro público, havia o fator familiar. Pedro denunciou Fernando por ciúmes e inveja do irmão.

Conflitos familiares acontecem todos os dias em muitas famílias, inclusive nas nossas. Conflitos que envolvem rancor, ira e discórdia, mas às vezes entra o elemento ódio, motivado por muitos outros sentimentos mesquinhos e por falta de amor.

Como a Bíblia tem resposta para quase todas as perguntas que fazemos acerca de assuntos tão diversificados, ela fala de diversos conflitos familiares:

O primeiro é o de Caim e Abel (Gn 4 : 8-16), depois vemos os de Esaú e Jacó (Gn. 25: 27-34; 26: 1-35), dos irmãos contra José (Gn. 37: 1-36), dos sérios conflitos entre os filhos de Davi ( II Sam. 13: 1- 39) e por exemplo, do irmão do filho pródigo (Lucas 15: 11-32, especialmente os versículos 28-32).

Geralmente um conflito familiar passa por razões de ciúmes ou dinheiro. Um ou outro. Quando não os dois juntos. O conflito familiar está presente em todas as classes sociais, e ninguém está imune a esse veneno. Certamente o leitor tem uma história dessas na sua família.

Existem lares, onde aniversários, comemorações ou festas de fim de ano, são celebradas, parcialmente porque irmãos não podem se encontrar no mesmo recinto. Você leitor anônimo, já presenciou alguma cena assim, já viu esse filme?

Mas voltemos a Caim e Abel. Naturalmente antipatizamos Caim e nos compadecemos de Abel, não é mesmo? A cena é forte e a história é cruel. Por muito tempo Caim alimentou o rancor e a mágoa do seu irmão. Cada elogio para Abel era uma afronta para Caim. Será que Abel era o modelo a ser copiado por todos e Caim era a peça ruim desse jogo da vida?

Na verdade Abel fazia questão de manter um relacionamento íntegro com Deus, enquanto Caim não fazia questão de honrar e retribuir ao Senhor pelas bemçãos que recebia. O segredo de Abel era a gratidão a Deus, e o de Caim era o rancor, a magoa, a ira e o ciúme. O desfecho todos nós conhecemos. A convivência foi se desgastando, tornou-se insuportável, e o único caminho encontrado por Caim, foi matar Abel.

Continuando nossa argumentação, faço ao prezado leitor anônimo uma pergunta: você seria capaz de cortar relações com sua família, irmãos e pais, por não concordarem em ceder seus direitos de modo abrupto, arrogante e violento a um só filho? (Posso apostar que alguns diriam que sim). Você seria capaz de sozinho ou junto com outros, venderem um irmão e dizerem ao seu velho pai que ele havia sido morto por feras? (aposto que muitos diriam sim, também) Ou então me responderiam que não conhecem a família em questão, por isso não poderiam opinar.

Pois os irmãos de José o venderam por puro ciúme e inveja. Eu sei que tudo o que se sucedeu com José foi plano de Deus, e tudo teria de ser cumprido literalmente. Contudo José teve misericórdia dos seus irmãos anos depois, e sequer se lembrou dos sofrimentos que lhe foi imposto pela atitude deles. Vejam que quem se lembrou dos fatos foram os irmãos que preocupados pediram clemência a José.

Há aqueles que optam por ser amigos de estranhos, principalmente por não se darem com seus irmãos. Provérbios 18.24, nos fala que há amigos mais chegados que
um irmão, e isto é uma verdade verdadeira. Eu mesmo tenho amigos que são capazes de me defender velada ou abertamente, que são capazes de me ajudar, de abrir portas pra mim, de me empurrar pra cima, e se eu cair, estarão ali ao meu lado pra me levantar. Que chorarão comigo de alegria ou de tristeza, que se alegrarão com as minhas vitórias e com o sucesso que porventura eu vier obter.

Os conflitos familiares são extremamente dolorosos e deixam as suas marcas indeléveis na alma. Por vezes as tragédias ou dores ( que Deus nos livre) reaproximam os contendores, mas jamais as relações serão as mesmas, ficará no ar a magoa e a dor. Permanecerá a desconfiança de que quem aprontou uma vez, fará de novo.

Quanto a nós crentes em Cristo, creio que o melhor remédio para os conflitos familiares é a oração. A busca da paz expressa na Bíblia, e a certeza de que o conflito é pecado, e que trará prejuízos espirituais com a conseqüente perturbação do ambiente familiar.Já participei de eventos na igreja, onde irmãos se reconciliaram chorando, derramando lágrimas copiosamente, com o coração quebrantado.

Esse tipo de cena só pode acontecer na igreja de Deus, onde os valores do evangelho são seguidos e observados, onde os princípios de Deus, são norteadores da vida cotidiana.O que vi, é que somente o poder restaurador do Senhor pode por definitivamente fim nos conflitos familiares. Se na sua família há conflitos familiares, peça a Deus sabedoria e exponha diante dos conflitantes que em Cristo há o perdão necessário e restaurador.

2 comentários:

Geo disse...

Rev. João D'Eça...

Paz seja conosco.

Sou Geovania Cruz, moro em Camaçari no Estado da Bahia. Sou Evangélica há 13 anos, pela Igreja do Evangelho Quadrangular.

Venho, por meio deste e-mail, agradecer-lhe pelas palavras contidas aqui:

http://joaodeca.blogspot.com/2007/11/h-amigos-mais-chegados-que-irmos.html

Tais palavras falaram profundamente ao meu coração.

Aqui em casa "estávamos"passando por dificuldades muito grandes. Tenho uma irmã muito "difícil". Ela "se converteu ao Evangelho", mas desde sempre, seu comportamento é... Como dizer? Vergonhoso, escandaloso, promíscuo... E, qual estava sendo a minha posição diante disso? Só lamentando... Falava com um e com outro sobre as coisas que eu discordava com relação a ela, porém, não passava disso... E o Espírito Santo fala ao meu coração:

"-Que grande coisa você está fazendo?"

Ao ler o conteúdo desta página, tomei consciência que, se tiver que conversar com alguém sobre alguém, essa conversa deve ser uma ORAÇÃO e, com DEUS.

Mais uma vez, agradeço imensamente. Que Deus continue usando o senhor, Reverendo, para que pessoas continuem sendo abençoadas, como eu fui.

Abraços...

Geovania Cruz

Anônimo disse...

OS POLÍTICOS, ASSIM COMO AS FRAUDAS, PRECISAM SER TROCADOS DE TEMPOS EM TEMPOS...acho que vc quiz dizer "FRALDAS"