Pular para o conteúdo principal

O VERDADEIRO CRISTÃO E O FALSO CRENTE

Esta semana circulou nas redes sociais umas fotos e o caso de uma "cantora evangélica" que apareceu fazendo um self de um relacionamento sexual entre ela e o seu pastor, em Vilhena, e circulou em vários sites, mostrando a face do FALSO crente, que muitas vezes está na igreja disfarçado de ovelha, mas na verdade são lobos devoradores (Mt. 7.15, 16).

O mundo tem várias ideias sobre quem é um crente ou quem não é. Alguns pensam que um crente é alguém que nasceu em uma família de crentes. Outros dizem que um crente é alguém que entregou o seu coração ao Senhor e que nasceu de novo... e para outros, um crente é alguém que diz ser um crente.

É possível, no entanto, que alguém viva e morra supondo que esse ou aquele é um crente, só para descobrir no julgamento final, que Deus nunca reconheceu a sua marca na vida daquela pessoa. (Mt. 7.21-23).

O que realmente faz com que uma pessoa seja crente? Como Deus descreve um crente em Sua Palavra?

Os verdadeiros seguidores de Cristo são estudantes diligentes da Bíblia e que buscam compreender a verdadeira definição de ser um crente, e também, para se certificar de que eles são, de fato, verdadeiros crentes (II Tm. 3.15-17). Eles amam a Deus em suas mentes e seus corações (Mc. 12.28-30). Os verdadeiros crentes são comprometidos a viver de acordo com a palavra de Deus (Mt. 4.4; Lc. 4.4; Dt 8.3), provando todas as coisas a partir das Escrituras (I Ts. 5.21; Atos 17.10-12).

Não mais escravos do pecado

É de suma importância entender a definição bíblica de um crente. Na Bíblia, todos os seres humanos são pecadores, incluindo eu e você (Rm 3.23). A penalidade para o pecado é a morte eterna (Rm 6.23). Um crente verdadeiro é alguém que reconhece que estava debaixo do poder da morte eterna e que Jesus Cristo o salvou. Um crente é aquele que reconhece que Jesus Cristo pagou o preço na cruz, mesmo sendo ele inocente de qualquer pecado (II Co 5.21; I Jo 2.2; 4.10; Ap 1.5; 5.9).

Um crente verdadeiro sabe o que é o pecado – é o que condena o homem ao inferno e que a Escritura Sagrada diz que o pecado é a transgressão da lei de Deus (I Jo 3.4). Um verdadeiro crente então, é aquele que teve o sangue da morte sacrificial de Jesus Cristo aplicada a si, no arrependimento de seus pecados, recebendo a Cristo como seu Salvador pessoal (At. 319; 2.38; Ez. 18.21-23).

O arrependimento significa literalmente uma mudança de mentalidade e de atitude, assim como uma completa mudança de conduta. O crente começa a viver para agradar a Deus e o prazer que sentia antes em cometer o pecado, agora já não sente mais, pois sua vida passa a ser vivida para a glória de Deus (Jo 14. 4-6; At 16.17; 18.25-26; I Jo 2.3-6).

Vivendo pela Graça

Esta graça preciosa (Rm 3.23-26; 6.23) é um dom gratuito de Deus, totalmente imerecida por qualquer pessoa. Nenhum esforço humano, nenhuma habilidade humna pode ganhar o favor de Deus. Vivendo a vida de modo ético, com a moral elevada e irrepreensível diante da sociedade, também não faz ninguém ganhar a salvação. Deus não é "devedor" de ninguém! (Ef 2.8-9).

Uma vida nova em Cristo

Na carta que o apóstolo Paulo escreveu aos Romanos, no capítulo seis, ele descreve a nova vida de um verdadeiro crente (Rm. 6.4-13). Tanto na parábola das dez minas (Lc 19.11-27), quanto na parábola dos talentos (Mt. 25.14-30), Cristo deixa claro que, uma vez tendo recebido dom de Deus, o verdadeiro crente deve construir sobre ela, vivendo para a glória de Deus. Os crentes devem crescer espiritualmente para tornar-se cada vez mais parecidos como Jesus (II Pd. 1.3-11; 3.18; Ef 4.11-13; 5.1). Com este objetivo em mente, o verdadeiro crente estuda sua Bíblia regularmente para aprender a seguir o caminho de Cristo enquanto caminha aqui na terra (Jo 13.15, 14 (II Tm 2.5). Assim o Senhor Deus, através do Espírito Santo, cria em cada crente o Seu caráter divino e a mente de Cristo (Ef. 2.10; Fl. 2.5).

Cristo mostra o caminho ao crente

Jesus ensina que o verdadeiro crente, guarda os mandamentos de Seu Pai (Jo 15.0). Essa obediência é a do coração, porque Ele (Jesus) amou o Pai, com todo o seu ser. Um verdadeiro crente ama a Deus com todo seu coração, com toda a sua mente, com toda a sua alma, e toda a sua força – Esse é o resumo de todos os mandamentos (Mt 22.37-40). Nesta passagem, Jesus declara que o AMOR, para com Deus e para com o próximo, é a base de toda lei espiritual de Deus. 

No Sermão da Montanha (Mt. 5, 6, 7), Cristo descreve que o espírito da lei é mais importante que a letra dura da lei. Esse espírito da lei pode ser entendido como a conduta pessoal para a glória de Deus. Um verdadeiro crente ama a Deus e sabe que Suas leis são baseadas no Seu amor (Jo 14.15; I Jo 5.3). A obediência exigida do crente não está baseada no medo, por exemplo, de a salvação, porque a salvação, como dom de Deus, é eterna.

Muitos, infelizmente, dizem que "amam o Senhor" ou "conhecem o Senhor", mas não lhe obedecem a Palavra. O apóstolo João tem uma resposta para essas pessoas. 

"Ora, sabemos que o temos conhecido por isto: se guardarmos os seus mandamentos. Aquele que diz: Eu o conheço e não guarda os seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade. Aquele entretanto que guarda a sua palavra, nele, verdadeiramente, tem sido aperfeiçoado o amor de Deus. Nisto sabemos que estamos nele: aquele que diz que permanece nele, esse deve andar assim como ele andou" (I João 2.3-6).

Muitos crentes tendem a dizer que já são muito boas pessoas. Paulo chama a si mesmo de "Miserável homem que eu sou" (Rm. 7.24). O apóstolo entendia que sua própria natureza humana não era piedosa, assim como a de ninguém é. Ele estava sendo honesto e humilde para admitir isso. Ele também admitiu que, mesmo após a conversão, a sua natureza carnal, assim como a de qualquer ser humano, ainda o conduz ao pecado, pois há dentro do crente uma luta entre duas naturezas, para ver quem vence: se a natureza humana ou a nova natureza divina (Gl. 5.17).

Em Romanos 8.7-14, Paulo explica sobre a natureza humana. Observe sua explicação sobre a natureza humana em Romanos 8: 7-14: “Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus".

Um verdadeiro crente é aquele que é conduzido pelo Espírito de Deus. O verdadeiro crente chama comunga com o Espírito Santo através da oração regular e do estudo da Escritura Sagrada, e das disciplinas espirituais. Cristo ensinou os seus discípulos (Mt 6. 5-15; Lc 18.1-14). A Bíblia é a palavra de Deus (II Tm 3.16; I Pd 1.11-12), E é também uma fonte poderosa de iluminação do Espírito Santo. Jesus disse: “... As palavras que eu vos tenho dito são espírito e são vida”. (João 6.63). 

Conclusão:

Finalmente, o verdadeiro crente terá comunhão com o seu próximo, com outros irmãos em Cristo. Pela comunhão com os outros irmãos, o crente tem comunhão com Deus (I Jo 1.3).


Esta, é então, uma pequena descrição bíblica do que seja um verdadeiro crente, que, pela graça de Deus, teve a sua vida transformada em uma nova vida. Do pecado e da morte para uma vida de amor, obediência e boas obras de fé.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DICIONÁRIO "MARANHENSE" !!!

Por



Rev. João d'EçaJoão do Vale, nosso poeta popular, em uma de suas canções diz: "minha terra tem belezas que em versos não sei dizer; mesmo porque não tem graça, só se vendo pode crer..."As coisas do Maranhão são espetaculares, sua natureza é exuberante, suas cidades são magnificas e sua Capital é encantadora. Eu amo minha cidade de paixão.Há muita coisa que não gosto em São Luís, não tem nada a ver com a natureza ou com a sua história, mas tem a ver com algumas pessoas que tiram a paz de outras pessoas, sem respeitar os seus direitos, mas isso é outra história...Quero lhes apresentar algumas palavras do vocabulário popular maranhense (está bastante incompleto, mas já é alguma coisa, desafio os leitores a me escreverem e me ensinarem novas palavras desse nosso rico "dicionário popular maranhense").Recebi de um amigo, numa lista de E-mails, essa lista que lhes apresento abaixo, achei muito divertido e interessante, fiz algumas adaptações e publico aqui e agora…

"LANÇA O TEU SOBRE AS ÁGUAS" - Eclesiastes 11: 1

PorRev. João d'EçaO texto diz: "Lança o teu pãp sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás"O que será que as Escrituras Sagradas estão nos ensinando aqui?A palavra "pão" sempre foi figura daquilo que ganhamos no dia-a-dia. As pessoas nos indagam: - "Você está indo pra onde?"- Vou ganhar o pão de cada dia (trabalho).Os estudiosos do AT, nos dizem que aqui há duas figuras:1ª Figura: AS CHEIAS DO RIO NILO - Eles jogavam as sementes quando a enchente estava baixando, no final da baixa, as sementes do trigo e da cevada, floresciam.2ª Figura: O COMERCIANTE - O comerciante pegava o seu barco, carregava com os bens que havia produzido e sai para comercializar em outras terras. "Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás".No versículos 2, o escritor sagrado nos dá uma lição preciosa, ele nos diz que devemos diversificar a nossa aplicação, porque não sabemos o que ácontecerá amanhã.Como servos dos Deus vivo, o S…

QUALIDADES DE UM BOM DESPENSEIRO.

Por Rev. João d'Eça Sermão pregado na Igreja Presbiteriana Monte Moriah, São Luís, MA, dia 14/01/2007 As qualidades de um bom despenseiro. "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus". (I Pedro 4: 10). Introdução: O termo despenseiro tem o significado de alguém que cuida da despensa, ou seja, é o local da casa onde se guarda os alimentos e os outros mantimentos, nesse caso, despenseiro é o que toma de conta de toda a despensa, é uma espécie de Mordomo. No caso do texto básico da mensagem, despenseiro é aquele que administra os dons da multiforme graça de Deus, de maneira que pessa abençoar a si mesmo e ao seu próximo. * Muitas pessoas pensam que todas as coisas são sua propriedade. * A Bíblia nos ensina diferente, pois diz: "Do Senhor é a Terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam." ( Salmos 24:1). O profeta Ageu diz também: "O ouro e a prata são seus." * O…