Pular para o conteúdo principal

MOVIMENTO DE IGREJAS EM CÉLULAS – PARTE II - MODELOS DE CRESCIMENTO DE IGREJAS OU PRAGMATISMO HUMANISTA

Uma das maiores aberrações criadas pelo movimento da “Visão Celular” foi a figura do “apóstolo”, que também foi ou é conhecido como “pai-póstolo”. Lembro-me que a primeira vez que presenciei uma cena de um pastor pedindo “a benção” para um auto-designado “apóstolo”. Foi na carreata de apoio ao já falecido ex-governador Jackson Lago, quando os pastores que o apoiavam ficaram concentrados próximo ao aeroporto de São Luís, para irem em carreata até o local onde ia ser o último debate entre os candidatos ao governo do Estado.

Eu estava conversando com alguns pastores, dentre eles o “suposto” apóstolo, que era do nosso grupo, mas esse negócio de apóstolo ainda não tinha subido para a cabeça dele, inclusive todos nós o chamavam de “pastor” e ele aceitava tranquilamente. Nessa tarde, enquanto conversávamos, dois pastores da sua igreja chegaram e se aproximaram dele e um após o outro, segurando a sua mão disseram; “a benção pai-póstolo!" Eu segurei para não sorrir e ao mesmo tempo achei aquilo muito estranho.

A segunda vez, foi quando íamos realizar um café da manhã conjunto, como fazíamos todos os meses. Como eu havia chegado cedo, estava conversando com o anfitrião da igreja, que por sinal era a mesma pessoa do episódio da carreata. Estávamos na parte dos fundos do templo, onde havia uma área de vivência, quando chegou alguns auxiliares dele e se dirigindo a ele, disseram: “sua benção pai-póstolo”. Eu achei aquilo ridículo, sem propósito e arrogante, mais como não tinha nada a ver com isso, fiquei na minha.

Tenho informações de que até entre líderes de células e seus discípulos, em algumas igrejas que aderiram o movimento da "visão celular" há esse tipo de cumprimento com pedido de “benção” e beijo nas mãos.

Incoerências bíblicas

Jesus Cristo passou três anos treinando os seus verdadeiros apóstolos a quem escolheu e os enviou a pregar o seu Evangelho no início da igreja. O próprio Jesus passou mais tempo treinando os discípulos, do que qualquer líder de células, que geralmente não passa de seis meses.

Jesus Cristo poderia ser visto como um fracassado pelo movimento da “visão celular”, porque os seus discípulos não eram "peças boas", mesmo depois de terem sido treinados durante três longos anos. Dentre os que foram treinados e deram muito trabalho para o Senhor, podemos citar: Pedro, era arrogante, prepotente, incontrolável, violento (Mt. 26.51, 52). Jesus o chamou de Satanás (Mt. 16.23), e na hora mais difícil, ele traiu a Jesus (Mt. 26. 69-75). Tiago e João, com sua mãe, foram até Jesus para lhe pedirem que ele os colocasse em lugar de destaque, um a sua direita e o outro a sua esquerda (Mc. 10. 35-45), e como esquecer de Judas, que conviveu com Cristo os três anos de ministério, foi treinado por Ele, mas foi o que o traiu. Se no ministério de Jesus foi assim, como podem querer os adeptos do movimento da “visão celular” fazer com que gente pagã, neófita, seja treinado em apenas seis meses?

Liderança e Líder

Para os “peritos” em “visão celular” as palavras que mais ocorrem em seus escritos são “liderança” e “líderes”. Dizem que qualquer pessoa pode vir a ser um líder, basta que para isso recebam o treinamento. No livro Crescimento explosivo da Igreja em células, a pg. 27, Joel Comiskey diz que “... treinamento não é tão importante como a vida de oração do líder e a clareza dos seus alvos” (Grifo meu). Isso mostra que o treinamento é menos importante do que os alvos. Mais a frente, na pg. 28 do mesmo livro, Comiskey diz: “Uma liderança eficaz de células é muito mais uma aventura liderada pelo Espírito do que uma técnica de estudo bíblico” (Grifo meu). Aqui há a afirmação de que o líder de célula não precisa saber a Bíblia, pois a sua liderança será exercida com “aventura” e não pela orientação da Escritura Sagrada.

Mais à frente na pg. 30 do mesmo livro, Comiskey se contradiz totalmente quando ele afirma: “os dons espirituais são importantes, mas este estudo estatístico e a experiência [...] demonstram que não é necessário nenhum dom específico para liderar uma célula bem sucedida” (Grifo meu). Se antes ele havia afirmado que liderar uma célula é uma aventura do Espírito, agora ele diz que “não precisa nenhum dom espiritual para conduzir a célula”, das duas uma: ou ele não sabe o que está dizendo, ou a liderança lidera sem o auxílio do Espírito Santo, provando assim que é um movimento humanista.

Uma prova de que o movimento da “visão celular” é um modelo meramente humanista, está nas declarações de Comiskey à pg. 32 e 61, ele diz que "o líder de célula não precisa de pré-requisitos, nem de perfil, nem de qualificações e que eles são treinados nas próprias células", de forma pragmática, reproduzindo de forma resumida o sermão do pastor do domingo anterior. Uma igreja que considera os alvos mais importantes do que o treinamento, releva a Palavra de Deus e o seu estudo sério e sistemático e estabelece uma liderança desprovida do dom do Espírito Santo, onde as pessoas desqualificadas é que lideram, o resultado não será outro a não ser a perversão do Evangelho, a mundanização da igreja e por fim a sua destruição.

Ambiente propício a proliferação de heresias

         A principal de todas as heresias foi a constituição de um corpo de supostos “apóstolos” e depois elegeram um “patriarca” do Brasil, colocando sobre o maluco um manto púrpura, sinal de realeza, para que o megalomaníaco Terranova, se sentisse um semi-deus. Esse é o modelo do episcopado monárquico, onde um só detém o poder absoluto sobre a igreja e sobre os outros hierarquicamente abaixo dele. Essa é a única forma de se alcançar o sonho da "Mega-Igreja", adotando essa visão “papal” de liderança sobre o restante dos liderados de menor importância. Esse é o resultado de uma igreja de baixo nível teológico-doutrinário, uma igreja à mercê dos caprichos e loucuras dos seus líderes, uma igreja prestes a sucumbir biblicamente, como aconteceu com a Igreja Católica Romana.

Uma outra heresia do movimento tem a ver com o culto. O culto da igreja de “visão celular” é geralmente um culto pentecostal, consequentemente é um culto humanista, com ênfase no homem, que enfatiza as obras humanas e é um culto sem as exigências da Palavra de Deus. O Dr. Augustus Nicodemos no estudo da Bíblia disse: “Deus exige de nós que o cultuemos em conformidade com a sua vontade revelada e não de acordo com as nossas imaginações mundanas”.

Para o movimento da “visão celular”, culto deixou de ser culto e passou a ser “celebração” ou “reunião”. Eles dizem que as pessoas não querem participar de um culto, porque isso é muito ameaçador, mas elas irão para uma reunião familiar, mais informal e descontraída. Será que o Nosso Senhor Jesus Cristo errou? Será que os apóstolos que se reuniam nas sinagogas para o culto solene erraram? Será que a igreja ao longo de quinze séculos labutou em erro? Será que dos Reformadores aos Puritanos, todos eles estavam errados, em vinte séculos de história, e que somente agora, no final do século XX, os idealizadores do movimento da “visão celular” é que acertaram? Creio que não, o que eles fizeram foi deturpar os valores da igreja de Cristo e o trocaram pelo movimento humanista mundano.

Culto para o movimento da visão celular é algo bem parecido com o que vem abaixo:

Primeiro passo:
Quebra-Gelo (Já pensaram Pedro ou Paulo, antes da pregação, chamar o povo para um quebra-gelo?).
Interação: você para mim eu para você.
Atividades: Perguntas e dinâmicas
Atmosfera: Não ameaçadora, 15 a 20 minutos.

Segundo passo:
Adoração
Interação: de nós para Deus
Atividades: Louvor e Adoração
Atmosfera: reverência e gratidão – 15 a 20 minutos

Terceiro passo:
Confraternização
Interação: de todos para todos
Atmosfera: comunhão com lanche – 10 a 15 minutos
Encerramento.

         Isso é ridículo! Isso não é culto. Isso é sociabilidade humana e nada mais. O culto precisa ser realizado no templo[1] (e não em células), e deve ter os elementos ordenados pela Palavra de Deus que são:

- Leitura da Palavra de Deus
- Cânticos espirituais
- Orações
- Pregação da Palavra de Deus
- Cânticos espirituais
- Orações e ofertas, e
- Ministração dos Sacramentos[2]

Assim como o culto é deturpado, o conceito de pastorado também o é. O pastor deixa de ser pastor e passa a ser um empreendedor, gestor, facilitador, etc., sem nenhuma conotação bíblica, fora totalmente dos padrões da Escritura Sagrada. Para os líderes do movimento da “visão celular”, o ofício pastoral é a desgraça da igreja.[3] Para eles, nas igrejas de “visão celular” o ministério é tirado das mãos de alguns “escolhidos” e “é colocado no colo de muitos”.[4]


No último post dessa série, tratarei dos pressupostos anti-bíblicos do movimento de “visão celular”.







[1] Princípios de Liturgia da IPB, cap. II, art. 5.
[2] Princípios de Liturgia da IPB, cap. III, art. 8.
[3] COMISKEY, Joel. Crescimento Explosivo, p. 72.
[4] Ibid, p. 56

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DICIONÁRIO "MARANHENSE" !!!

Por



Rev. João d'EçaJoão do Vale, nosso poeta popular, em uma de suas canções diz: "minha terra tem belezas que em versos não sei dizer; mesmo porque não tem graça, só se vendo pode crer..."As coisas do Maranhão são espetaculares, sua natureza é exuberante, suas cidades são magnificas e sua Capital é encantadora. Eu amo minha cidade de paixão.Há muita coisa que não gosto em São Luís, não tem nada a ver com a natureza ou com a sua história, mas tem a ver com algumas pessoas que tiram a paz de outras pessoas, sem respeitar os seus direitos, mas isso é outra história...Quero lhes apresentar algumas palavras do vocabulário popular maranhense (está bastante incompleto, mas já é alguma coisa, desafio os leitores a me escreverem e me ensinarem novas palavras desse nosso rico "dicionário popular maranhense").Recebi de um amigo, numa lista de E-mails, essa lista que lhes apresento abaixo, achei muito divertido e interessante, fiz algumas adaptações e publico aqui e agora…

"LANÇA O TEU SOBRE AS ÁGUAS" - Eclesiastes 11: 1

PorRev. João d'EçaO texto diz: "Lança o teu pãp sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás"O que será que as Escrituras Sagradas estão nos ensinando aqui?A palavra "pão" sempre foi figura daquilo que ganhamos no dia-a-dia. As pessoas nos indagam: - "Você está indo pra onde?"- Vou ganhar o pão de cada dia (trabalho).Os estudiosos do AT, nos dizem que aqui há duas figuras:1ª Figura: AS CHEIAS DO RIO NILO - Eles jogavam as sementes quando a enchente estava baixando, no final da baixa, as sementes do trigo e da cevada, floresciam.2ª Figura: O COMERCIANTE - O comerciante pegava o seu barco, carregava com os bens que havia produzido e sai para comercializar em outras terras. "Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás".No versículos 2, o escritor sagrado nos dá uma lição preciosa, ele nos diz que devemos diversificar a nossa aplicação, porque não sabemos o que ácontecerá amanhã.Como servos dos Deus vivo, o S…

QUALIDADES DE UM BOM DESPENSEIRO.

Por Rev. João d'Eça Sermão pregado na Igreja Presbiteriana Monte Moriah, São Luís, MA, dia 14/01/2007 As qualidades de um bom despenseiro. "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus". (I Pedro 4: 10). Introdução: O termo despenseiro tem o significado de alguém que cuida da despensa, ou seja, é o local da casa onde se guarda os alimentos e os outros mantimentos, nesse caso, despenseiro é o que toma de conta de toda a despensa, é uma espécie de Mordomo. No caso do texto básico da mensagem, despenseiro é aquele que administra os dons da multiforme graça de Deus, de maneira que pessa abençoar a si mesmo e ao seu próximo. * Muitas pessoas pensam que todas as coisas são sua propriedade. * A Bíblia nos ensina diferente, pois diz: "Do Senhor é a Terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam." ( Salmos 24:1). O profeta Ageu diz também: "O ouro e a prata são seus." * O…