Pular para o conteúdo principal

O MOVIMENTO GAY E O ARCO ÍRIS


By




Rev. João d’Eça


Estabeleço a minha aliança convosco: não será mais destruída toda carne por águas do dilúvio, nem mais haverá dilúvio para destruir a terra. Disse Deus: este é o sinal da minha aliança que faço entre mim e vós e entre todos os seres viventes que estão convosco, para perpétuas gerações. Porei nas nuvens O MEU ARCO; será por sinal da aliança entre mim e a terra. Sucederá que, quando eu trouxer nuvens sobre a terra, e nelas aparecer o arco, então me lembrarei da minha aliança, firmada entre mim e vós e todos os seres viventes de toda a carne; e as águas não mais se tornarão em dilúvio para destruir toda a carne”.

[Grifo meu]

(Gênesis 9. 11-15)


Recentemente eu participei de um curso sobre O Dilúvio e depois de ouvir oito palestras do prof. Dr. Adauto Lourenço, tive a minha fé fortalecida e percebi ao final que a Bíblia tem informações suficientes para formularmos boas teorias das origens de todas as coisas, e que inclusive as teorias à partir do relato bíblico, são muito mais plausíveis do que as teorias científicas sobre o mesmo tema. Posso dizer sem nenhuma dúvida de que na maioria dos casos, é preciso ter mais fé para crer nos postulados científicos e evolucionistas, do que para se crer na Bíblia, ou seja, alguns temas científicos, como por exemplo, a Teoria da Evolução, é religião e não ciência.

Baseado nessas premissas, e mais ainda porque eu creio que a Bíblia é a Palavra de Deus infalível e inerrante, é que sob o texto bíblico acima citado, eu quero provar que o movimento Gay no mundo inteiro usa como símbolo da sua causa o arco íris, sendo que esse uso é, para eles indevido e uma usurpação que vai de encontro ao que eles próprios propagam, pois como diz o texto bíblico acima, o Arco Íris é de Deus (“o meu arco), que estabeleceu para se aliançar com a humanidade e não pode ser usado por um movimento que despreza o Nome de Deus, que despreza as Sagradas Escrituras e que odeia a Religião de Deus.

O Arco-Íris pertence a Deus

A palavra "homossexual" foi inventada pelo movimento homossexual no início da década de 1860 na Alemanha (como sempre, quase tudo o que é bom e quase tudo o que ruim vem da Alemanha), para substituir o termo "sodomita". "Homossexualidade" foi a palavra destinada a aliviar o estilo de vida definido pela prática da sodomia, mas em vez disso a palavra tornou-se tão corrompida na mente do público que o movimento, se sentiu obrigado a abandoná-la em favor da palavra "gay”.

Assim foi também com o símbolo do Arco-Íris, porque agora o Arco-Íris é associado com a agenda gay em todo o mundo e os que usam o símbolo do Arco-Íris, são entendidos como aqueles que querem promover a agenda “gay”, por isso, aqueles que não estão associados ao movimento “gay”, não tem coragem de usá-lo.

Porém, o movimento “gay” mundial roubou o símbolo do cristianismo que eles tanto combatem. O Arco-Íris é um símbolo que pertence exclusivamente a Deus e não aos “gays”, pois o texto bíblico lido acima, prova que o Arco-Íris foi estabelecido pelo Senhor, como uma aliança dele para com a humanidade, para não mais destruir a terra, como da primeira vez, pelas águas do dilúvio.

O Arco-Íris foi criado como símbolo da autoridade de Deus sobre a criação e foi colocado no céu pelo próprio Deus como promessa de nunca mais punir a Terra pelo dilúvio. Mais tarde vemos Deus destruindo duas nações, Sodoma e Gomorra, por meio do fogo, como uma prévia do que aguarda os pecadores inveterados e os que odeiam a Deus. Tanto o apóstolo Pedro (I Pd. 2.6), como Judas 1.7, nos lembram a destruição dessa cidade, cuja principal atividade pecaminosa eram os pecados sexuais, em especial a sodomia.

Esses pecadores que foram destruídos conforme o relato bíblico, devido ao seu pecado sexual, eram conhecidos como “sodomitas”, depois de 1900 anos como “homossexuais” e hoje como “gays”. Os textos bíblicos que os fazem odiar a Deus e a sua palavra são principalmente Rm. 1. 26-32, que no final da narrativa diz: “Ora, conhecendo eles a sentença de Deus, de que são passíveis de morte [morte eterna, inferno] os que tais cousas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que assim procedem”. Nesse texto vemos que o movimento pretende dominar a sociedade, mas que Deus mesmos os destruirá, não somente eles, mas os que os apoiam.

Também o texto de I Tm. 3. 1-9, no final, fala aos que promulgam leis para denegrir a imagem de Deus e destruir o modelo de sociedade estabelecido por ele. Diz o texto: “Sabemos, porém que a lei é boa, se alguém dela se utiliza de modo legítimo, tendo em vista que não se promulga lei para quem é justo, mas para transgressores e rebeldes, irreverentes e pecadores, ímpios e profanos, parricidas e matricidas, homicidas, impuros, sodomitas, raptores de homens, mentirosos, perjuros e para tudo quanto se opõe à sã doutrina”.

O movimento “gay” adotou o Arco-Íris como seu símbolo, por um ato de rebeldia contra Deus, numa última tentativa de amenizar o seu pecado, enrolando-se num símbolo que pertence exclusivamente a Deus.

O verdadeiro significado do Arco-Íris não é promover a agenda “gay”, mas exaltar a misericórdia e o amor de Deus. O Arco-Íris pertence exclusivamente a Deus e não a qualquer movimento, principalmente o movimento “gay”.

O movimento esquerdista mundial e brasileiro em particular são os que promovem o movimento “gay”. Partidos como PT, PC do B, PSTU, PSOL, PSB, PPS e outros, querem que a exclusividade do uso do Arco-Íris sejam dos pecadores, mas Deus nas Escrituras Sagradas diz: “Meu arco”.


A verdade da Bíblia, Palavra de Deus, é que o Arco-Íris pertence ao Senhor e não aos “gays” ou a qualquer outro grupo. A não ser que sirva para mostrar essa verdade bíblica, ai sim, qualquer grupo que seja e que se proponha a isso, deve usar e desfraldar essa bandeira em todo o mundo. Senão, procurem outro símbolo, esse não pertence a vocês.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DICIONÁRIO "MARANHENSE" !!!

Por



Rev. João d'EçaJoão do Vale, nosso poeta popular, em uma de suas canções diz: "minha terra tem belezas que em versos não sei dizer; mesmo porque não tem graça, só se vendo pode crer..."As coisas do Maranhão são espetaculares, sua natureza é exuberante, suas cidades são magnificas e sua Capital é encantadora. Eu amo minha cidade de paixão.Há muita coisa que não gosto em São Luís, não tem nada a ver com a natureza ou com a sua história, mas tem a ver com algumas pessoas que tiram a paz de outras pessoas, sem respeitar os seus direitos, mas isso é outra história...Quero lhes apresentar algumas palavras do vocabulário popular maranhense (está bastante incompleto, mas já é alguma coisa, desafio os leitores a me escreverem e me ensinarem novas palavras desse nosso rico "dicionário popular maranhense").Recebi de um amigo, numa lista de E-mails, essa lista que lhes apresento abaixo, achei muito divertido e interessante, fiz algumas adaptações e publico aqui e agora…

QUALIDADES DE UM BOM DESPENSEIRO.

Por Rev. João d'Eça Sermão pregado na Igreja Presbiteriana Monte Moriah, São Luís, MA, dia 14/01/2007 As qualidades de um bom despenseiro. "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus". (I Pedro 4: 10). Introdução: O termo despenseiro tem o significado de alguém que cuida da despensa, ou seja, é o local da casa onde se guarda os alimentos e os outros mantimentos, nesse caso, despenseiro é o que toma de conta de toda a despensa, é uma espécie de Mordomo. No caso do texto básico da mensagem, despenseiro é aquele que administra os dons da multiforme graça de Deus, de maneira que pessa abençoar a si mesmo e ao seu próximo. * Muitas pessoas pensam que todas as coisas são sua propriedade. * A Bíblia nos ensina diferente, pois diz: "Do Senhor é a Terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam." ( Salmos 24:1). O profeta Ageu diz também: "O ouro e a prata são seus." * O…

"LANÇA O TEU SOBRE AS ÁGUAS" - Eclesiastes 11: 1

PorRev. João d'EçaO texto diz: "Lança o teu pãp sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás"O que será que as Escrituras Sagradas estão nos ensinando aqui?A palavra "pão" sempre foi figura daquilo que ganhamos no dia-a-dia. As pessoas nos indagam: - "Você está indo pra onde?"- Vou ganhar o pão de cada dia (trabalho).Os estudiosos do AT, nos dizem que aqui há duas figuras:1ª Figura: AS CHEIAS DO RIO NILO - Eles jogavam as sementes quando a enchente estava baixando, no final da baixa, as sementes do trigo e da cevada, floresciam.2ª Figura: O COMERCIANTE - O comerciante pegava o seu barco, carregava com os bens que havia produzido e sai para comercializar em outras terras. "Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás".No versículos 2, o escritor sagrado nos dá uma lição preciosa, ele nos diz que devemos diversificar a nossa aplicação, porque não sabemos o que ácontecerá amanhã.Como servos dos Deus vivo, o S…