Pular para o conteúdo principal

EM QUE DIA JESUS CRISTO MORREU ? EM QUE DIA ELE RESSUSCITOU? - PARTE 3


Por
Rev. João d'Eça
CONTINUAÇÃO DO ARTIGO ANTERIOR.
Contando para trás, chegaremos a precisamente ao final da tarde de quarta-feira, o que significa que Jesus foi crucificado neste dia e não na sexta-feira.
Como pode ser isso? Como poderia Jesus ser crucificado na quarta-feira, quando está claramente relatado que o dia da crucificação foi dia da preparação para o sábado?
O Evangelho de João nos dá a resposta: "Então, os judeus, para que no sábado não ficassem os corpos na cruz, visto com era a preparação, pois era grande o dia daquele sábado, rogaram a Pilatos que lhes quebrassem as pernas, e fossem tirados". (João 19:31).
Vimos então que Jesus foi crucificado um dia antes do chamado "grande dia de sábado". Este era o sábado, sétimo dia da semana? Não, não era.

João esclarece que o dia anterior à páscoa é que se chamava "preparação": E era a preparação da páscoa, e quase a hora sexta..." Esta preparação não era, portanto, uma preparação para o Sábado do Mandamento, o sétimo dia, mas a preparação da páscoa. (João 19:14).

É bom lembrar que a PÁSCOA sempre ocorreu no dia seguinte da noite de lua cheia. E o dia seguinte da lua cheia neste ano da crucificação foi precisamente na quarta-feira, 14 de Nisã, portanto, a Páscoa não pode ter sido neste ano num Sábado semanal.

Nisã é o mês judeu que corresponde à parte do mês de março e uma parte do mês de abril do calendário gregoriano. Os dias da semana são os mesmos nos dois calendários. Quarta-feira no calendário judeu é quarta-feira no Gregoriano.
DOIS SÁBADOS NA SEMANA DA CRUCIFICAÇÃO.
Comparando os textos, podemos provar que na semana da morte de Jesus, houve dois sábados: O primeiro, dia dos asmos, que caiu no dia 15 de Nisã, ou seja, na quinta-feira e o Sábado do Mandamento, o sétimo dia da semana.
Para entender melhor, veremos um fato ocorrido neste período, que foi a compra de material e o preparo das especiarias, para se ungir o corpo de Jesus Cristo, já morto. Lucas 23:54-56, nos informa o seguinte:
"Era o dia da preparação, e começava o sábado. As mulheres que tinham vindo da Galiléia com Jesus, seguindo, viram o túmulo e como o corpo fora ali depositado. Então, se retiraram para preparar aromas e bálsamos. E no sábado, descansaram, segundo o mandamento."
Este texto nos mostra a ordem dos acontecimentos:
1 - O dia da preparação estava terminando com o pôr-do-sol, e começava o sábado. Não havia mais tempo para comprar e preparar as especiarias para ungir o corpo de Jesus, sepultado ali, pois já era sábado.
2 - No versículo 54, diz que as mulheres, prepararam tudo antes do sábado e que descansaram neste dia, conforme o mandamento.
ENTENDENDO A NARRATIVA:
O Sábado do mandamento, já iniciava, como e quando elas compraram e fizeram os preparativos, se o versículo nos diz que as mulheres obedeceram o mandamento de guarda do sábado?
Repare agora o que diz Marcos 16:1.
“Passado o sábado, Maria Madalena, Maria, mãe de Tiago, e Salomé, compraram aromas para irem embalsamá-Lo."
Veja bem, aqui diz que as mulheres foram comprar as especiarias DEPOIS do sábado. Lucas, no versículo 54 nos diz que este preparo ocorreu antes do Sábado e Marcos disse que foi depois! Como harmonizar as coisas?
A verdade é que naquela semana houve dois Sábados: Um cerimonial, ocorrido na quinta-feira, ou seja, o primeiro dia da grande festa dos asmos e o outro, o sétimo dia da semana, ou o Sábado do quarto mandamento.
Ora se Jesus morreu no dia 14 de Nisã, uma quarta-feira, também considerado o "dia da preparação"; foi sepultado no final deste dia, próximo ao pôr-do-sol, já quase na virada para a quinta-feira, que era o dia dos pães ásmos, um sábado cerimonial e festivo. Foi depois deste sábado cerimonial ou quinta-feira, que as mulheres compraram e prepararam as especiarias, o que harmoniza com Marcos 16:1.
Depois de preparados os unguentos para ungir o corpo de Jesus, o que aconteceu na sexta-feira, logo depois, no Sábado do quarto mandamento, elas repousaram conforme determinava a Lei, já no primeiro dia da semana foram cedo para ungir o corpo. Isto harmoniza também Lucas 23:54 e 24:1 com Marcos 16:1, 2.
Portanto, fica claro que naquela semana houve dois Sábados, dissipando-se assim quaisquer possíveis dúvidas no assunto.

Obs.:


SE VOCÊ TIVER ALGUMA PERGUNTA A FAZER, ESCREVA-NOS E LHE RESPONDEREMOS.

Comentários

uma otima explicativa do fato obrigado.
JOAO REIS BELO disse…
Otima explicacao. mas como entender a passagem de jesus com os dois discipulos no caminho de emaus quando eles dizem que e ja hoje o terceiro dia desde que essas coisas aconteceram.... Lucas 24:21 nota que era domingo e se a morte ocorreu na quarta, entao, no domingo ja se passaram quatro dias..... esssa e minha duvida embora acho mais logico que Jesus tenha morrido na quarta. e tambem gostaria de una explicacao como eram contados os dias naquela epoca se a fracao de um dia era iu nao considerado como um dia inteiro. Aguardo resposta. obrigado.

Postagens mais visitadas deste blog

QUALIDADES DE UM BOM DESPENSEIRO.

Por Rev. João d'Eça Sermão pregado na Igreja Presbiteriana Monte Moriah, São Luís, MA, dia 14/01/2007 As qualidades de um bom despenseiro. "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus". (I Pedro 4: 10). Introdução: O termo despenseiro tem o significado de alguém que cuida da despensa, ou seja, é o local da casa onde se guarda os alimentos e os outros mantimentos, nesse caso, despenseiro é o que toma de conta de toda a despensa, é uma espécie de Mordomo. No caso do texto básico da mensagem, despenseiro é aquele que administra os dons da multiforme graça de Deus, de maneira que pessa abençoar a si mesmo e ao seu próximo. * Muitas pessoas pensam que todas as coisas são sua propriedade. * A Bíblia nos ensina diferente, pois diz: "Do Senhor é a Terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam." ( Salmos 24:1). O profeta Ageu diz também: "O ouro e a prata são seus." * O…

DICIONÁRIO "MARANHENSE" !!!

Por



Rev. João d'EçaJoão do Vale, nosso poeta popular, em uma de suas canções diz: "minha terra tem belezas que em versos não sei dizer; mesmo porque não tem graça, só se vendo pode crer..."As coisas do Maranhão são espetaculares, sua natureza é exuberante, suas cidades são magnificas e sua Capital é encantadora. Eu amo minha cidade de paixão.Há muita coisa que não gosto em São Luís, não tem nada a ver com a natureza ou com a sua história, mas tem a ver com algumas pessoas que tiram a paz de outras pessoas, sem respeitar os seus direitos, mas isso é outra história...Quero lhes apresentar algumas palavras do vocabulário popular maranhense (está bastante incompleto, mas já é alguma coisa, desafio os leitores a me escreverem e me ensinarem novas palavras desse nosso rico "dicionário popular maranhense").Recebi de um amigo, numa lista de E-mails, essa lista que lhes apresento abaixo, achei muito divertido e interessante, fiz algumas adaptações e publico aqui e agora…

"LANÇA O TEU SOBRE AS ÁGUAS" - Eclesiastes 11: 1

PorRev. João d'EçaO texto diz: "Lança o teu pãp sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás"O que será que as Escrituras Sagradas estão nos ensinando aqui?A palavra "pão" sempre foi figura daquilo que ganhamos no dia-a-dia. As pessoas nos indagam: - "Você está indo pra onde?"- Vou ganhar o pão de cada dia (trabalho).Os estudiosos do AT, nos dizem que aqui há duas figuras:1ª Figura: AS CHEIAS DO RIO NILO - Eles jogavam as sementes quando a enchente estava baixando, no final da baixa, as sementes do trigo e da cevada, floresciam.2ª Figura: O COMERCIANTE - O comerciante pegava o seu barco, carregava com os bens que havia produzido e sai para comercializar em outras terras. "Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás".No versículos 2, o escritor sagrado nos dá uma lição preciosa, ele nos diz que devemos diversificar a nossa aplicação, porque não sabemos o que ácontecerá amanhã.Como servos dos Deus vivo, o S…