Pular para o conteúdo principal

“EVANGÉLICOS” BRASILEIROS PREFEREM “SOMBRA E ÁGUA FRESCA”

“Então chegaram a Elim, onde havia doze fontes de água e setenta palmeiras; e se acamparam junto as águas.”
(Êxodo 15: 27; Nm. 33: 9). Apesar de estarmos no meio de uma guerra espiritual declarada entre as forças do mal representado pelos governos anti-cristãos e perseguidores da Igreja de Cristo em todo o mundo e a Igreja de Deus, representada pelo seu remanescente fiel, pessoas remidas e lavadas no sangue de Cristo, que não se rendem ante os oferecimentos de vantagens dos emissários de Satanás, personificação do mal, ainda assim, vemos “pseudo-crentes” vendendo-se para quem mais oferecer.
O texto que encima este artigo, fala da jornada do povo de Deus no deserto. Depois de sofrerem com a escaldante caminhada pelo deserto, o povo para no lugar chamado Elim, no hebraico, “árvores”. Foi a segunda parada de Israel, enquanto vagava pelo Sinai, antes de entrar na Terra Prometida. Ali eles ficaram pelo espaço de um mês (Ex. 16. 1).

O local contava com doze fontes de água e setenta palmeiras, o que explica o nome que recebeu. Era um pequeno e aprazível oásis.

Embora o povo de Deus estivesse se encaminhando para algo muito melhor, quiseram ficar em Elim, mas, ali não era o lugar que Deus queria que eles ficassem. Havia uma Terra Prometida a ser conquistada com fé, esforço e determinação. Só os corajosos, fiéis, determinados conseguiriam entrar sem se deixar encantar com os prazeres transitórios do mundo perdido.

No evangelho de Mateus, capítulo 4, está a narrativa da tentação de Jesus Cristo. O diabo lhe faz três propostas: primeira: “Manda que estas pedras se transformem em pães” (3); segunda: “se és Filho de Deus, atira-te abaixo...” (5); terceira: Depois de lhe mostrar todos os reinos e tesouros da Terra, disse: “Tudo isto te darei se, prostrado me adorares.”(9).

Nas duas primeiras propostas, nenhum homem poderia fazer o que o diabo pedia, mas, na terceira, parece que quando Jesus expulsou o diabo da sua presença, o homem o procurou e fechou negócio com Satanás.

- “É só isso, adorar e ganhar os reinos do mundo? Não tem problema, eu faço.” Disse o homem.

Para muitos, não precisa tanto, uma “Bolsa Família” já é o suficiente para vender a alma.

Infelizmente, muitos homens que se dizem convertidos a Deus estão fazendo esse tipo de acordo com o diabo. Não se importam com o que tenham de fazer, não se importam com quem tenham de apoiar, o que vale para a grande maioria deles é garantir os seus canais de TV, as concessões de rádio, os seus Mega-Templos, etc. Não que essas coisas sejam ruins em si, o problema está na forma como tudo isso é conseguido, estão vendendo a “alma pro diabo” pra conseguir usufruir dos “prazeres transitórios do pecado (mundo)” (Hb. 11: 25).

Frente à tentação, o seguidor de Jesus está pronto para imita-lo com recusas e “nãos”. Mas o que temos visto e ouvido quando o assunto são favores e agrados, a tentação fala mais alto no coração do “evangélico brasileiro”, não convertido. Lula no poder está aí como prova. Nas eleições americanas, os brasileiros residentes com direito a voto, estão prontos a votar no candidato que mais se parecer com Lula.

“Estamos nos últimos dias, num período profético de grandes guerras espirituais, mas o evangélico brasileiro prefere sombra é água fresca — com direito à Bolsa Família”.

O que estamos vendo no Brasil é que cada vez mais, ser evangélico brasileiro está ficando distante de ser discipulo e seguidor de Jesus. Quem é discipulo e seguidor de Jesus Cristo, entra na guerra, faz sacrifícios, cada dia toma a sua cruz. O problema maior nisso tudo, é que o evangélico brasileiro não gosta de sacrifícios, não gosta do embate bíblico-profético. Ele prefere as esmolas, a vida fácil, os favores. Ele prefere ser carregado no colo a ter que carregar a cruz.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUALIDADES DE UM BOM DESPENSEIRO.

Por Rev. João d'Eça Sermão pregado na Igreja Presbiteriana Monte Moriah, São Luís, MA, dia 14/01/2007 As qualidades de um bom despenseiro. "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus". (I Pedro 4: 10). Introdução: O termo despenseiro tem o significado de alguém que cuida da despensa, ou seja, é o local da casa onde se guarda os alimentos e os outros mantimentos, nesse caso, despenseiro é o que toma de conta de toda a despensa, é uma espécie de Mordomo. No caso do texto básico da mensagem, despenseiro é aquele que administra os dons da multiforme graça de Deus, de maneira que pessa abençoar a si mesmo e ao seu próximo. * Muitas pessoas pensam que todas as coisas são sua propriedade. * A Bíblia nos ensina diferente, pois diz: "Do Senhor é a Terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam." ( Salmos 24:1). O profeta Ageu diz também: "O ouro e a prata são seus." * O…

DICIONÁRIO "MARANHENSE" !!!

Por



Rev. João d'EçaJoão do Vale, nosso poeta popular, em uma de suas canções diz: "minha terra tem belezas que em versos não sei dizer; mesmo porque não tem graça, só se vendo pode crer..."As coisas do Maranhão são espetaculares, sua natureza é exuberante, suas cidades são magnificas e sua Capital é encantadora. Eu amo minha cidade de paixão.Há muita coisa que não gosto em São Luís, não tem nada a ver com a natureza ou com a sua história, mas tem a ver com algumas pessoas que tiram a paz de outras pessoas, sem respeitar os seus direitos, mas isso é outra história...Quero lhes apresentar algumas palavras do vocabulário popular maranhense (está bastante incompleto, mas já é alguma coisa, desafio os leitores a me escreverem e me ensinarem novas palavras desse nosso rico "dicionário popular maranhense").Recebi de um amigo, numa lista de E-mails, essa lista que lhes apresento abaixo, achei muito divertido e interessante, fiz algumas adaptações e publico aqui e agora…

"LANÇA O TEU SOBRE AS ÁGUAS" - Eclesiastes 11: 1

PorRev. João d'EçaO texto diz: "Lança o teu pãp sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás"O que será que as Escrituras Sagradas estão nos ensinando aqui?A palavra "pão" sempre foi figura daquilo que ganhamos no dia-a-dia. As pessoas nos indagam: - "Você está indo pra onde?"- Vou ganhar o pão de cada dia (trabalho).Os estudiosos do AT, nos dizem que aqui há duas figuras:1ª Figura: AS CHEIAS DO RIO NILO - Eles jogavam as sementes quando a enchente estava baixando, no final da baixa, as sementes do trigo e da cevada, floresciam.2ª Figura: O COMERCIANTE - O comerciante pegava o seu barco, carregava com os bens que havia produzido e sai para comercializar em outras terras. "Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás".No versículos 2, o escritor sagrado nos dá uma lição preciosa, ele nos diz que devemos diversificar a nossa aplicação, porque não sabemos o que ácontecerá amanhã.Como servos dos Deus vivo, o S…