Pular para o conteúdo principal

SÃO LUÍS, 397 ANOS.

No próximo dia 08 de Setembro, a minha querida cidade de São Luís, capital do Estado do Maranhão, localizada na Ilha de Upaon-Açu (Ilha Grande, na língua dos índios), estará comemorando 397 anos de fundação. Foi a única capital brasileira fundada por franceses (apesar de quererem contestar o incontestável, baseado na estória do mentiroso Abbeville). São Luís é uma cidade bela, encantadora, cheia de histórias, de lendas e com uma cultura riquíssima. São Luís foi conhecida como "Atenas Brasileira", numa referência à Atenas, na Grécia, berço da cultura e de grandes poetas, assim como havia e ainda hoje há em São Luís. Infelizmente, muitos dizem que São Luís, já deixou o título de "Atenas Brasileira" a muito tempo, e hoje é somente "apenas brasileira". A cultura não é mais amada. Hoje chamam o "folclore" de cultura. Que pena! Muitos aproveitadores explorados por políticos inescrupulosos sobrevivem o ano todo de "manifestações folclóricas" que eles chamam erradamente de cultura. Eles se chegam para os políticos em busca de verba para o seu grupo de "boi", sua "quadrilha de São João", seu grupo de "tambor", sua "escola de samba", seu grupo de "bloco tradicional" e tantos outros, só para usufruir da "verba gorda" do governo estadual e municipal e passarem resto do ano preparando-se para a outra verba. Isso não é cultura. Pode até fazer parte do conjunto da cultura do ludovicence, mas é somente uma gota d'Agua no oceano. Cultura de São Luís tem a ver com poesia e prosa, com romances, com história do nosso povo, com Estudo, com Formação Acadêmica, com cursos nas Universidades da Europa e dos EUA, com o orgulho de se falar o melhor portugûes do Brasil, com personalidades de destaque no cenário nacional, não na política (suja), mas nas Artes e na Letras. Isso sim é cultura ludovicence! Precisamos resgatar nos nossos jovens o sentimento de orgulho de ser de São Luís, de fazer parte de uma cultura que no passado exportava "mentes brilhantes" para o Brasil e para o Mundo. De gente que gostava de estudar, que não perdia tempo com futilidades de finais de semana, ou com o lixo das festas que infectam os nossos bairros com o fedor putrido de "cachaçeiros" e "drogados". Precisamos incentivar as nossas crianças a serem Doutores e não "boieiros", a serem Cientistas e não "regueiros". A serem Professores e não "folcloristas". A serem Grandes Homens e não "marginais". Que falem francês, inglês e alemão. Que digam Mulher e não "muié", Aonde e não "adonde", Tábua e não "talba", Sem vergonha e não "sem vergonho". Vamos resgatar a São Luís da Verdadeira Cultura da leitura, que valoriza o sábio e não o "esperto", que se encanta com as obras de Gonçalves Dias e Josué Montelo e não aplaude o vencedor do "Big Brother" porque não perde tempo com esse lixo. Essa é a São Luís que eu quero, essa é a São Luís que eu sonho. Essa é a São Luís que pretendo deixar para os meus netos se orgulharem. São Luís, 397 anos de petencial.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUALIDADES DE UM BOM DESPENSEIRO.

Por Rev. João d'Eça Sermão pregado na Igreja Presbiteriana Monte Moriah, São Luís, MA, dia 14/01/2007 As qualidades de um bom despenseiro. "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus". (I Pedro 4: 10). Introdução: O termo despenseiro tem o significado de alguém que cuida da despensa, ou seja, é o local da casa onde se guarda os alimentos e os outros mantimentos, nesse caso, despenseiro é o que toma de conta de toda a despensa, é uma espécie de Mordomo. No caso do texto básico da mensagem, despenseiro é aquele que administra os dons da multiforme graça de Deus, de maneira que pessa abençoar a si mesmo e ao seu próximo. * Muitas pessoas pensam que todas as coisas são sua propriedade. * A Bíblia nos ensina diferente, pois diz: "Do Senhor é a Terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam." ( Salmos 24:1). O profeta Ageu diz também: "O ouro e a prata são seus." * O…

DICIONÁRIO "MARANHENSE" !!!

Por



Rev. João d'EçaJoão do Vale, nosso poeta popular, em uma de suas canções diz: "minha terra tem belezas que em versos não sei dizer; mesmo porque não tem graça, só se vendo pode crer..."As coisas do Maranhão são espetaculares, sua natureza é exuberante, suas cidades são magnificas e sua Capital é encantadora. Eu amo minha cidade de paixão.Há muita coisa que não gosto em São Luís, não tem nada a ver com a natureza ou com a sua história, mas tem a ver com algumas pessoas que tiram a paz de outras pessoas, sem respeitar os seus direitos, mas isso é outra história...Quero lhes apresentar algumas palavras do vocabulário popular maranhense (está bastante incompleto, mas já é alguma coisa, desafio os leitores a me escreverem e me ensinarem novas palavras desse nosso rico "dicionário popular maranhense").Recebi de um amigo, numa lista de E-mails, essa lista que lhes apresento abaixo, achei muito divertido e interessante, fiz algumas adaptações e publico aqui e agora…

"LANÇA O TEU SOBRE AS ÁGUAS" - Eclesiastes 11: 1

PorRev. João d'EçaO texto diz: "Lança o teu pãp sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás"O que será que as Escrituras Sagradas estão nos ensinando aqui?A palavra "pão" sempre foi figura daquilo que ganhamos no dia-a-dia. As pessoas nos indagam: - "Você está indo pra onde?"- Vou ganhar o pão de cada dia (trabalho).Os estudiosos do AT, nos dizem que aqui há duas figuras:1ª Figura: AS CHEIAS DO RIO NILO - Eles jogavam as sementes quando a enchente estava baixando, no final da baixa, as sementes do trigo e da cevada, floresciam.2ª Figura: O COMERCIANTE - O comerciante pegava o seu barco, carregava com os bens que havia produzido e sai para comercializar em outras terras. "Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás".No versículos 2, o escritor sagrado nos dá uma lição preciosa, ele nos diz que devemos diversificar a nossa aplicação, porque não sabemos o que ácontecerá amanhã.Como servos dos Deus vivo, o S…