Pular para o conteúdo principal

TORNA-TE PADRÃO DOS FIÉIS

O PADRÃO DOS FIÉIS
I Tm. 4.12
Rev. João d’Eça – IPMM – 29/08/2015 (EBD)

 
Introdução:

A Escritura Sagrada estabelece o padrão de santidade para todas as pessoas com base nos valores e princípios estabelecidos por Deus para o bem de qualquer sociedade em qualquer tempo ou geografia. Os cristãos são o padrão de Deus para a sociedade, falo dos verdadeiros cristãos que pautam as suas vidas pela orientação de Deus nas Sagradas Escrituras. Os cristãos portanto devem exercer a sua influência principalmente nas novas gerações, dando um exemplo positivo na construção de vidas que reflitam a imagem de Jesus Cristo.

O “padrão” na Bíblia Sagrada

O apóstolo Paulo diz: “Sede meus imitadores como eu sou de Cristo” (I Co. 11.1). Paulo se apresenta como o modelo a ser imitado, um modelo que sirva de padrão para os demais crentes. “Admoesto-vos, portanto, a que sejais meus imitadores” (I Co. 4.16). Ainda em outro texto, Paulo se coloca como exemplo, ele diz: “Irmãos, sede imitadores meus e observai os que andam segundo o modelo que tendes em nós”. (Fl. 3.17). Em outro texto, ele diz a razão porque deve ser imitado, o seu comportamento é sem sombra de dívida exemplar, ele diz: “pois vós mesmos estais cientes do modo por que convém imitar-nos, visto que nunca nos portamos desordenadamente entre vós....” (II Ts. 3. 7).

O apóstolo se coloca como modelo a ser seguido, mas ele diz que o padrão é o Senhor Jesus Cristo: “SEDE MEUS IMITADORES COMO EU SOU DE CRISTO”.


I – PRECISAMOS DE BONS EXEMPLOS

Quando a Escritura diz: “TORNA-TE PADRÃO” está dizendo, seja um bom exemplo.... Irmãos o nosso tempo clama por bons exemplos, por esta razão, nós temos a responsabilidade de ser o “padrão” para todas as pessoas que nos cercam, em especial para os nossos irmãos em Cristo.... Infelizmente os exemplos que vemos, não são dignos de serem imitados, seja em qualquer área da vida da sociedade, e para a nossa tristeza, a igreja não tem sido sal e luz, mas tem sido protagonista de escândalos e de uma vida tão rasa, que não dignifica o nome de nosso Senhor Jesus Cristo.


Os “heróis” dos nossos jovens

Até mesmo os jovens em nossas igrejas procuram os seus exemplos de vida, de acordo com os mesmos critérios do mundanismo. Os “heróis” do nosso povo já não são os grandes homens e mulheres de Deus que deixaram um legado de fé, e que viveram um padrão digno de exaltar o nome de Cristo.

O que os crentes querem hoje em dia é viver no mesmo padrão que o mundo vive.... preferem adotar os mesmos valores, os  mesmos princípios, a ter que caminhar na “contra-mão” do padrão mundano.


O mundo não abre mão dos seus padrões e a todo custo tenta “vender o seu peixe” aos desavisados ou aos de vida rasa.... mas os crentes não fazem o mesmo, preferem seguir o padrão e o estilo de vida mundanos... sendo influenciados ao invés de influênciar.


As pessoas mais admiradas pelos cristãos de hoje, são as celebridades da música, da TV ou artistas... talvez porque estão em exposição constante nos meios de comunicação, essas pessoas são imitadas..... Eles são os principais “ídolos” da nossa infância e juventude. Os crentes estão imitando as suas vestimentas, o seu estilo, a sua linguagem.... O pior é que essas pessoas que são admiradas, não estão nem um pouquinho preocupadas em exercer uma boa influência nos seus admiradores.


O que vemos com isso, é que muitos jovens crentes estão se perdendo. Perdendo a sua moral, perdendo a sua dignidade, perdendo o respeito, perdendo a grande oportunidade de ser sal e luz no meio de uma geração corrompida.... O uso de drogas já ameaça os jovens da igreja..... As festas mundanas os atraem mais e mais a cada dia..... Estão mantendo amizades infrutíferas, trazendo dor ao coração de seus pais, trazendo vergonha e escárnio ao nome de Cristo e como diz Paulo em Romanos 1.27: “recebendo em si mesmos, a merecida punição do seu erro”.
 

II – PRECISAMOS DE UMA MENTE RENOVADA

 
A Escritura é clara quando diz: “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas TRANSFORMAI-VOS pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus(Rm. 12.1,2).

O inconsciente coletivo brasileiro

Há uma atmosfera de corrupção pairando sobre as nossas cabeças. Os maus exemplos do mundo da política, os desmandos de gente investida de autoridade, a corrupção desenfreada dos detentores de mandato, a criminalidade galopante em nossos bairros, ruas e avenidas, o avanço do tráfico de drogas que tem ceifado a vida de nossos jovens ainda na flor da idade.

Essas influências diabólicas é que tem ditado as regras para o nosso sofrido povo brasileiro.... As pessoas acham normal levar vantagem indevida num negócio.... acham que ser mais esperto é opção de quem quer vencer na vida... e assim vão vivendo um cristianismo tosco, um cristianismo sem Cristo, uma vida sem vida, um vazio existencial que muitas vezes precisa ser preenchido com entretenimento e distrações dentro das nossas igrejas....  porque Deus já não é mais o motivo da nossa adoração.... Como bem disse A.W. Tozer: “Na maioria dos lugares é difícil conseguir levar alguém a uma reunião da qual a única atração é Deus”. Muitas igrejas pensam que precisam proporcionar futilidades e divertimentos para manter os jovens na igreja.... “Santos sem santidade são a tragédia do cristianismo” (Tozer)

As instituições no Brasil, inclusive a igreja estão desacreditadas... tudo isso porque nós nos tornamos rasos, vazios de Deus, mais envolvidos com o mundanismo do que comprometidos com a santidade... Deus irá nos cobrar por isso. Por esta razão a Escritura diz: “TORNA-TE PADRÃO DOS FIÉIS”.

No passado na Grécia, um filósofo chamado Diógenes, andava pelas ruas em pleno meio-dia, com uma lamparina nas mãos, dizendo procurar um homem que fosse honesto.... Nosso povo cristão quer imitar o mundo, admirar os seus personagens, as celebridades e os artistas....

A maioria dos nossos irmãos, não sabem, e nem querem saber quem foram os homens e mulheres santos que viveram o Evangelho verdadeiro em nosso país. Ninguém se preocupa em pesquisar sobre a suas vidas, buscando inspiração para um viver mais próximo de Deus. Aliás, vemos que as pessoas não estão preocupadas em viver em comunhão com o Senhor.

Os nossos irmãos também não sabem que já tivemos no Brasil, grandes e bons brasileiros, homens do quilate de José Bonifácio de Andrada e Silva, Diogo Antônio Feijó, o Barão do Rio Branco, Joaquim Nabuco e Rui Barbosa, este último profetizou com um seu pensamento:
 

“De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantar-se o poder nas mãos dos maus; o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto”.

Estes grandes homens fizeram tanto pelo Brasil, que até hoje os seus exemplos servem de inspiração. Lembro-me de uma frase de um homem crente, fundador de um banco, o Bradesco, que estava inscrita, bem visível, na entrada da escola Fundação Bradesco, onde estudei, e que dizia: “O que queremos com as escolas da Fundação Bradesco é formar um novo homem brasileiro, tendo como pontos principais a idoneidade, a sinceridade, a moralidade, a disciplina e a honradez”. Só uma pessoa comprometida com Deus pode expressar valores como esses.
 

III – PRECISAMOS DE IGREJAS COMPROMETIDAS COM O EVANGELHO


E as nossas igrejas?

As igrejas foram contaminadas com o vírus do crescimento pelo crescimento. Para muitos a solução é a evangelização em larga escala, pois dizem que se o povo se converter a Cristo, o país melhorará. Porém, na verdade, esse pensamento não é tão altruísta assim, muitos que propagam essa ideia, pensam com o bolso e não com o coração, vislumbram o aumento do número de membros, e por conseguinte de dizimistas, querem fazer o negócio prosperar.

Qualquer objeção aos métodos de evangelização do nosso atual bezerro de ouro do Cristianismo recebe a seguinte resposta triunfante:

"Mas estamos ganhando os perdidos!"

- E para o que você lhes está ganhando?
- Para o verdadeiro discipulado?
- Para carregar a cruz?
- Para a negação do ego?
- Para a separação do mundo?
- Para crucificação da carne?
- Para uma vida santa?
- Para a nobreza de caráter?
- Para um desprezo dos tesouros mundanos?
- Para um total compromisso com Cristo?

Claro, a resposta para todas essas perguntas é NÃO!

Não sou contra evangelismo, pelo contrário, acredito que todo crente deva ser um evangelizador, mas que evangelize com a sua vida, mostrando no seu dia-a-dia o padrão de Deus, e que lute com todas as suas forças para ser um santo.

Mas, os fatos observados não correspondem à realidade. As igrejas evangélicas estão crescendo como nunca na história do Brasil, porém isso não tem trazido um padrão moral melhor, não tem trazido um padrão ético admirável, não tem melhorado a nossa sociedade... Até os políticos evangélicos tem decepcionado, enquanto que grande parte dos líderes das igrejas buscam notoriedade para si, querem que os holofotes se voltem para eles, na contra-mão do que disse João: “Importa que ele cresça e que eu diminua”. Os líderes religiosos nossos contemporâneos, estão tão distantes de ser padrão para nós, como a terra dista do sol.

Aplicação

É fundamental que as igrejas evangelizem, mas devem principalmente se preocupar em educar o povo biblicamente, uma educação que vise formar o caráter cristão em cada crente. Essa deve ser a primeira preocupação das nossas igrejas, afinal, que tipo de crente vamos deixar para as gerações futuras? Que tipo de influência transformadora estamos deixando para as nossas crianças e jovens?

Todos nós, indistintamente precisamos desesperadamente de homens e mulheres que sejam “padrão” dos fiéis, precisamos saber que é perfeitamente possível vivermos a vida cristã de acordo com esses padrões e que Deus espera de nós o envolvimento com a sua obra de uma maneira tal que ele possa nos dizer no último dia: “Bom está servo fiel, entra no gozo do teu Senhor!”

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DICIONÁRIO "MARANHENSE" !!!

Por



Rev. João d'EçaJoão do Vale, nosso poeta popular, em uma de suas canções diz: "minha terra tem belezas que em versos não sei dizer; mesmo porque não tem graça, só se vendo pode crer..."As coisas do Maranhão são espetaculares, sua natureza é exuberante, suas cidades são magnificas e sua Capital é encantadora. Eu amo minha cidade de paixão.Há muita coisa que não gosto em São Luís, não tem nada a ver com a natureza ou com a sua história, mas tem a ver com algumas pessoas que tiram a paz de outras pessoas, sem respeitar os seus direitos, mas isso é outra história...Quero lhes apresentar algumas palavras do vocabulário popular maranhense (está bastante incompleto, mas já é alguma coisa, desafio os leitores a me escreverem e me ensinarem novas palavras desse nosso rico "dicionário popular maranhense").Recebi de um amigo, numa lista de E-mails, essa lista que lhes apresento abaixo, achei muito divertido e interessante, fiz algumas adaptações e publico aqui e agora…

"LANÇA O TEU SOBRE AS ÁGUAS" - Eclesiastes 11: 1

PorRev. João d'EçaO texto diz: "Lança o teu pãp sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás"O que será que as Escrituras Sagradas estão nos ensinando aqui?A palavra "pão" sempre foi figura daquilo que ganhamos no dia-a-dia. As pessoas nos indagam: - "Você está indo pra onde?"- Vou ganhar o pão de cada dia (trabalho).Os estudiosos do AT, nos dizem que aqui há duas figuras:1ª Figura: AS CHEIAS DO RIO NILO - Eles jogavam as sementes quando a enchente estava baixando, no final da baixa, as sementes do trigo e da cevada, floresciam.2ª Figura: O COMERCIANTE - O comerciante pegava o seu barco, carregava com os bens que havia produzido e sai para comercializar em outras terras. "Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás".No versículos 2, o escritor sagrado nos dá uma lição preciosa, ele nos diz que devemos diversificar a nossa aplicação, porque não sabemos o que ácontecerá amanhã.Como servos dos Deus vivo, o S…

QUALIDADES DE UM BOM DESPENSEIRO.

Por Rev. João d'Eça Sermão pregado na Igreja Presbiteriana Monte Moriah, São Luís, MA, dia 14/01/2007 As qualidades de um bom despenseiro. "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus". (I Pedro 4: 10). Introdução: O termo despenseiro tem o significado de alguém que cuida da despensa, ou seja, é o local da casa onde se guarda os alimentos e os outros mantimentos, nesse caso, despenseiro é o que toma de conta de toda a despensa, é uma espécie de Mordomo. No caso do texto básico da mensagem, despenseiro é aquele que administra os dons da multiforme graça de Deus, de maneira que pessa abençoar a si mesmo e ao seu próximo. * Muitas pessoas pensam que todas as coisas são sua propriedade. * A Bíblia nos ensina diferente, pois diz: "Do Senhor é a Terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam." ( Salmos 24:1). O profeta Ageu diz também: "O ouro e a prata são seus." * O…