Pular para o conteúdo principal

COMO SURGEM OS BONS SERMÕES?

Os melhores sermões ocorrem quando, em um ambiente bastante calmo, o pregador tira tmpo para ler a passagem sobre a qual irá pregar ou quando nessa leitura ele procura o texto que servirá de base para a pregação. Silêncio é tão importante para o trabalhodo pregador, que eu às vezes me pergunto como alguns pregadores conseguem se preparar em meio de tanto barulho. Acho que o processo deles é completamente diferente do meu.

Ouvindo a Escritura

Como disse no começo, não vou me preocupar aqui com técnicas homiléticas e hermenêuticas, embora eu as utilize bastante, mas como estou tentando ajudar aqueles que estão dando os primeiros passos, nossa abordagem é mais prática, porém não simplista. Ouvir a Escritura é a forma de cada um escutar. Eu creio que o pregador não pode se limitar a perícope em que se baseia o sermão. Às vezes o texto vai mais além do que está delimitado pela perícope em nossas Bíblias.



Antes de começar a escrever o seu sermão, olhe atentamente para o texto, faça várias leituras até poder ouvir o que o texto diz. A leitura é o primeiro e mais importante passo na preparação do sermão, porque a mente capta com mais precisão quando lemos inúmeras vezes.

Eu falei em escrever o sermão, o que para muitos pode parecer estranho porque a prática hoje é fazerr uma leitura rápida do texto e tentar explicar o seu significado, geralmente esse processo é perda de tempo, pois ninguém consegue captar ou entender as nunces do texto se não for feita várias leituras. Quando digo várias leituras me refiro a pelo menos 25 vezes de leitura do mesmo texto no qual vai-se pregar no domingo seguinte.

Estar antenado

Bons sermões nascem de relacionamentos de amizades, boas conversas sobre temas da atualidade, conhecimento do que estar acontecendo ao redor, estar antenado com as noticias daqui e lá de fora. Para pregar bem, é preciso saber o que está acontecendo na vida das pessoas, e saber o que está acontecendo na vida comum da congregação.

Esse procedimento de ouvir as pessoas é saudável na preparação do sermão, mas pode se tornar até um crime, quando o pregador utiliza-se de conversas privadas ou de exemplos obtidos em interação com as pessoas, para usar como ilustração do sermão de domingo. Não use a amizade, os segredos e a opinião das pessoas para ilustrar ou fazer parte dos seus sermões, se isso ocorrer a sua credibilidade vai para o lixo.

Os exemplos de acontecimentos cotidianos, se bem utilizados podem ser de extremo valor. Por exemplo, uma notícia que vem a público sobre um filho que estraga a sua vida nos vícios e que causa a dor nos seus pais, pode ser usada para contar a história do filho pródigo, é um “gancho” que não prejudicará ninguém e ainda servirá para avivar a história na cabeça dos ouvintes. Bom sermões são pregados com palavras que ligam o pregador ao texto, e à experiência vivda das pessoas com Palavra de Deus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUALIDADES DE UM BOM DESPENSEIRO.

Por Rev. João d'Eça Sermão pregado na Igreja Presbiteriana Monte Moriah, São Luís, MA, dia 14/01/2007 As qualidades de um bom despenseiro. "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus". (I Pedro 4: 10). Introdução: O termo despenseiro tem o significado de alguém que cuida da despensa, ou seja, é o local da casa onde se guarda os alimentos e os outros mantimentos, nesse caso, despenseiro é o que toma de conta de toda a despensa, é uma espécie de Mordomo. No caso do texto básico da mensagem, despenseiro é aquele que administra os dons da multiforme graça de Deus, de maneira que pessa abençoar a si mesmo e ao seu próximo. * Muitas pessoas pensam que todas as coisas são sua propriedade. * A Bíblia nos ensina diferente, pois diz: "Do Senhor é a Terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam." ( Salmos 24:1). O profeta Ageu diz também: "O ouro e a prata são seus." * O…

DICIONÁRIO "MARANHENSE" !!!

Por



Rev. João d'EçaJoão do Vale, nosso poeta popular, em uma de suas canções diz: "minha terra tem belezas que em versos não sei dizer; mesmo porque não tem graça, só se vendo pode crer..."As coisas do Maranhão são espetaculares, sua natureza é exuberante, suas cidades são magnificas e sua Capital é encantadora. Eu amo minha cidade de paixão.Há muita coisa que não gosto em São Luís, não tem nada a ver com a natureza ou com a sua história, mas tem a ver com algumas pessoas que tiram a paz de outras pessoas, sem respeitar os seus direitos, mas isso é outra história...Quero lhes apresentar algumas palavras do vocabulário popular maranhense (está bastante incompleto, mas já é alguma coisa, desafio os leitores a me escreverem e me ensinarem novas palavras desse nosso rico "dicionário popular maranhense").Recebi de um amigo, numa lista de E-mails, essa lista que lhes apresento abaixo, achei muito divertido e interessante, fiz algumas adaptações e publico aqui e agora…

"LANÇA O TEU SOBRE AS ÁGUAS" - Eclesiastes 11: 1

PorRev. João d'EçaO texto diz: "Lança o teu pãp sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás"O que será que as Escrituras Sagradas estão nos ensinando aqui?A palavra "pão" sempre foi figura daquilo que ganhamos no dia-a-dia. As pessoas nos indagam: - "Você está indo pra onde?"- Vou ganhar o pão de cada dia (trabalho).Os estudiosos do AT, nos dizem que aqui há duas figuras:1ª Figura: AS CHEIAS DO RIO NILO - Eles jogavam as sementes quando a enchente estava baixando, no final da baixa, as sementes do trigo e da cevada, floresciam.2ª Figura: O COMERCIANTE - O comerciante pegava o seu barco, carregava com os bens que havia produzido e sai para comercializar em outras terras. "Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás".No versículos 2, o escritor sagrado nos dá uma lição preciosa, ele nos diz que devemos diversificar a nossa aplicação, porque não sabemos o que ácontecerá amanhã.Como servos dos Deus vivo, o S…