Pular para o conteúdo principal

JESUS CRISTO RESSUSCITADO: GARANTIA DA NOSSA RESSURREIÇÃO


Mensagem pregada pelo Rev. João d'Eça no domingo de páscoa, 08 de abril de 2012.

Isaias 53: 3-12

Introdução:
Uma das grandes vantagens de ter o Antigo Testamento e o Novo Testamento em uma Bíblia é que eles dão apoio um ao outro. Juntos, eles fortalecem a nossa fé porque ambos são a palavra de Deus.
Tanto o Antigo quanto o Novo Testamento, falam de Cristo e da sua missão de salvar os pecadores pelo seu sacrifício na cruz.
Jesus abraça e apoia todo o Antigo Testamento como Escritura verdadeira e confiável ​​(como em Mateus 5:17 , quando disse: "Não penseis que vim revogar a Lei ou os profetas: não vim revogar, mas cumprir."). 
Esta manhã eu pensei que seria bom aprofundar a nossa compreensão e fortalecer a nossa fé, se fixarmos nosso olhar sobre a ressurreição de Jesus como foi descrita pelo profeta Isaías 700 anos antes de acontecer.
Aqui, em Isaías 53, vamos ver o conteúdo e a confirmação da ressurreição de Cristo. O conteúdo fala do significado e a confirmação porque foi previsto 700 anos antes de acontecer.

A Visão muçulmana.
Os muçulmanos não acreditam que Jesus morreu na cruz e ressuscitou pelos pecadores. Dizem que ele foi substituído na hora da morte. Ele escapou da morte e mais tarde foi levado para o céu. Veja o que diz o alcorão (Ler).
Portanto, os muçulmanos em geral acreditam que a mensagem central do Novo Testamento e do cristianismo bíblico se baseia em um erro: Cristo não morreu, e Cristo não ressuscitou. Portanto, o centro do cristianismo é falso.

O Alcorão é falso, e sua mensagem é mentirosa. A razão para usar o texto de Isaías 53 esta manhã, é provar que essa alegação do islamismo é falsa. Este capítulo não foi escrito por cristãos após a vinda de Cristo, tentando distorcer ou não compreender o que realmente aconteceu na sua morte na Páscoa.

Este capítulo foi escrito por um profeta judeu 700 anos antes de Cristo vir. E o que viu no futuro não era um Messias que escapa da morte e ressurreição, mas um Messias que morre - e morre de forma explícita no lugar dos pecadores - e depois sobe novamente para interceder por seu povo redimido, perdoado e justificado para sempre.

O Servo do Senhor veio com a missão de morrer
A morte de Cristo é explícitada nos versos 8, 9 e 12. 
Primeiro, no versículo 8 diz que a morte de Cristo, de fato aconteceu: (Ler).
Ferido pela transgressão do meu povo? "Ele foi cortado da terra dos viventes." Ele foi morto. Foi executado, e não foi acidental.
O versículo 9 deixa a morte clara, referindo-se a seu sepultamento: (Ler). Embora não tivesse cometido nenhuma violência, e não houve engano na sua boca. Ele morreu e foi sepultado. Isto é um fato.
O versículo 12 (Ler).

Dez Declarações da Bíblia, do por que Deus planejou que Cristo morresse:
Vou deixar que as Escrituras falem. Antes ouçam o que diz o versículo 10: (Ler).
Esta morte não foi um acidente histórico. Foi o propósito e o plano de Deus. 
Aqui estão as dez declarações da Bíblia, do porque Deus planejou que Jesus morresse:

1. (v, 4): "Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades."
2. (v, 4): "... E as nossas dores levou sobre si."
3. (v, 5): "Mas ele foi trespassado por causa das nossas transgressões."
4. (v, 5): "Ele foi moido por nossas iniqüidades".
5. (v, 5): "O castigo que nos traz a paz estava sobre ele."
6. (v, 5): "E por Sua pisaduras fomos sarados."
7. (v, 6): "O Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de todos nós."
8. (v, 8): "[Foi] ferido pela transgressão do meu povo"
9. (v, 11): "As iniquidades deles, levará sobre si."
10. (v, 12): "Ele levou sobre si o pecado de muitos".

Se você está aqui esta manhã e já se perguntou algum dia:
·        Qual é a essência do cristianismo? 
·        O que está no coração e centro de tudo? 

A resposta é dada no versículo 6. 
·        Todos os seres humanos se desviaram. 
·        Todos procuraram trilhar o seu próprio caminho. Isso é chamado de pecado. Afastar-se de Deus e adorando a si próprio, tirando o foco da adoração à Deus e tomando o lugar dele, adorando e servindo a si próprio.

Mas Deus em seu amor não nos deixou nesta condição de culpados e condenados. Ele planejou desde a eternidade enviar o seu Servo Sofredor, não para ser para nós um modelo e um exemplo de vida, mas para levar os nossos pecados como um substituto para nós. "O Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de todos nós." 
Este é o coração do cristianismo. Jesus Cristo veio ao mundo para cumprir essa profecia. Ele veio para morrer. Ele veio para morrer em nosso lugar. Ele veio para morrer pelos nossos pecados. Esta é a nossa única esperança. E o Novo Testamento é o testemunho de como isso aconteceu e como isso afeta nossas vidas agora e nos séculos vindouros. 

Jesus Cristo garante pela sua ressurreição a nossa vitória sobre a morte.

700 anos antes de acontecer, o profeta Isaias falou pelo menos em três vezes dizendo que o sacrifício que Jesus fizera garantiu a ressurreição de todos os crentes.
Primeiro, o versículo 10b: "Ele daria a sua alma como oferta pela pecado." Disso resulta três coisas:
(1) Ele verá a sua posteridade,
(2) Ele prolongará os seus dias,
(3) E o vontade do Senhor prosperará na sua mão.

Segundo, o versículo 11. Novamente vemos triunfo sobre a morte. Novamente três coisas resultam de sua morte pelos pecadores:
1) Ele vê o fruto de sua morte e fica satisfeito. Ele não está morto. Ele está vivo e satisfeito. Seu trabalho está completo, e ele está feliz. Ele está vivo e satisfeito. 
2) Ele justifica muitos - todos aqueles que nele confiam. Se você confiar nele, você será declarado justo e reto diante de Deus.  Um Cristo morto não justifica. Um Cristo vivo justifica. 
3) Ele levará as iniquidades sobre si. A sua morte foi completamente suficiente para pagar todos os seus pecados.

Terceiro, o versículo 12. (Ler).
 Em outras palavras, depois da sua morte e ressurreição, ele vive e divide os despojos com os fortes - como se sua morte fosse um grande triunfo de guerra.

CONCLUSÃO:
A morte de Jesus Cristo garantiu-nos o perdão dos pecados, a sua ressurreição garante-nos a eternidade. INFELIZ é aquele que não tem essa esperança.
Você pode pertencer ao grupo das pessoas grandes e fortes, mesmo que se sinta absolutamente indigno. 
Ele morreu em nosso lugar. E todos os que confiam nele como Salvador e Senhor serão perdoados e justificados e viverão para sempre com ele.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DICIONÁRIO "MARANHENSE" !!!

Por



Rev. João d'EçaJoão do Vale, nosso poeta popular, em uma de suas canções diz: "minha terra tem belezas que em versos não sei dizer; mesmo porque não tem graça, só se vendo pode crer..."As coisas do Maranhão são espetaculares, sua natureza é exuberante, suas cidades são magnificas e sua Capital é encantadora. Eu amo minha cidade de paixão.Há muita coisa que não gosto em São Luís, não tem nada a ver com a natureza ou com a sua história, mas tem a ver com algumas pessoas que tiram a paz de outras pessoas, sem respeitar os seus direitos, mas isso é outra história...Quero lhes apresentar algumas palavras do vocabulário popular maranhense (está bastante incompleto, mas já é alguma coisa, desafio os leitores a me escreverem e me ensinarem novas palavras desse nosso rico "dicionário popular maranhense").Recebi de um amigo, numa lista de E-mails, essa lista que lhes apresento abaixo, achei muito divertido e interessante, fiz algumas adaptações e publico aqui e agora…

QUALIDADES DE UM BOM DESPENSEIRO.

Por Rev. João d'Eça Sermão pregado na Igreja Presbiteriana Monte Moriah, São Luís, MA, dia 14/01/2007 As qualidades de um bom despenseiro. "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus". (I Pedro 4: 10). Introdução: O termo despenseiro tem o significado de alguém que cuida da despensa, ou seja, é o local da casa onde se guarda os alimentos e os outros mantimentos, nesse caso, despenseiro é o que toma de conta de toda a despensa, é uma espécie de Mordomo. No caso do texto básico da mensagem, despenseiro é aquele que administra os dons da multiforme graça de Deus, de maneira que pessa abençoar a si mesmo e ao seu próximo. * Muitas pessoas pensam que todas as coisas são sua propriedade. * A Bíblia nos ensina diferente, pois diz: "Do Senhor é a Terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam." ( Salmos 24:1). O profeta Ageu diz também: "O ouro e a prata são seus." * O…

"LANÇA O TEU SOBRE AS ÁGUAS" - Eclesiastes 11: 1

PorRev. João d'EçaO texto diz: "Lança o teu pãp sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás"O que será que as Escrituras Sagradas estão nos ensinando aqui?A palavra "pão" sempre foi figura daquilo que ganhamos no dia-a-dia. As pessoas nos indagam: - "Você está indo pra onde?"- Vou ganhar o pão de cada dia (trabalho).Os estudiosos do AT, nos dizem que aqui há duas figuras:1ª Figura: AS CHEIAS DO RIO NILO - Eles jogavam as sementes quando a enchente estava baixando, no final da baixa, as sementes do trigo e da cevada, floresciam.2ª Figura: O COMERCIANTE - O comerciante pegava o seu barco, carregava com os bens que havia produzido e sai para comercializar em outras terras. "Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás".No versículos 2, o escritor sagrado nos dá uma lição preciosa, ele nos diz que devemos diversificar a nossa aplicação, porque não sabemos o que ácontecerá amanhã.Como servos dos Deus vivo, o S…