Pular para o conteúdo principal

A IMPORTÂNCIA DA ORAÇÃO NA PREPARAÇÃO DA MENSAGEM PARA PREGAÇÃO.

Nas próximas semanas estarei postando um artigo por semana que trata do ministério da pregação e do preparo pessoal do pregador. Os artigos serão de natureza pessoal, relacionado ao meu estilo de pregação e da minha experiência diária e semanal no preparo dos sermões: Espero que seja de utilidade aos leitores desse blog.

Não é fácil escolher o texto para pregação a cada semana. Sem falar de que há pastores como eu, que pregam 4 vezes por semana nos púlpitos de seuas igrejas. Como ser relevante e pregar uma mensagem com conteúdo, diante das pressões para o prepara da mensagem?


Creio que tudo começa na comunhão com Deus e no conhecimento da sua Palavra. As técnicas de pregação, os tipos de sermão, as abordagens e formas, são secundárias, no meu ponto de vista. Creio que o pregador não deve se preocupar excessivamente com as normas homiléticas, elas são importantes, mas não é tudo no sermão. É claro que o pregador deve ter um modo de esboçar as suas idéias, as técnicas homiléticas dão isso, porém, ele não deve ser escravo disso. O importante é que a mensagem tenha conteúdo bíblico-teológico e seja entendida pelo ouvinte, a começar do mais humilde até o mais esclarecido.

Como a pregação tem um caráter espiritual, não é uma palestra de auto-ajuda, ela precisa ser entregue ao povo debaixo de oração. Começa desde a escolha do texto até o final da entrega, o pregador tem de estar na dependência de Deus, em espírito de oração.

As vezes o pregador é tentado a relaxar nesse ponto. O foco da pregação não está somente no que se diz, mas no que se escuta, afinal, pregação visa persuadir o ouvinte a entender o que se diz, por isso, a oração é fundamental para que Deus destrave o entendimento do ouvinte para as verdades eternas. Grande parte da pregação tem a ver com o ouvir. O pregador fala e ouvinte enquanto ouve tenta entender o que ele diz, isso precisa ser levado em consideração, e a oração é de fundamental importância nesse aspecto.

A importância da oração.
Quando pregadores seguram uma Bíblia em suas mãos, eles seguram papel e tinta, isso se levarmos em consideração apenas o fato de vermos a bíblia como literatura. Mas se entendemos que a pregação é uma atividade essencialmente espiritual e que as palavras da Bíblia são palavras de Deus, usando uma metáfora, pregar então tem como propósito principal, transformar a tinta das páginas em sangue de Cristo. Pregação é tornar o texto vivo, real e isso só acontece por meio da oração.

Ouvindo a pregação
Infelizmente muito do que se ouve hoje em dia como pregação bíblica, não passa de discurso vazio, de uso de técnicas de neurolinguistica, principalmente entre os pregadores televisivos, com exceções é claro. Obviamente, há muitas maneiras de se ouvir uma pregação. No final de semana passado fui ouvir um pregador famoso no Brasil, cuja pregação não passou de um relatório de suas viagens ao exterior, muitas piadas que divertiram o auditório, recomendação de livros e frases de efeito como pontos da “suposta” pregação. No final a Palavra de Deus ficou em silêncio e a palavra do pregador falou mais alto.

“Lectio Divina”
Este é um processo lento, contemplativo de oração para pregação. Incentiva-nos a escutar profundamente - para ouvir "com os ouvidos do nosso coração", É uma combinação de leitura (lectio), meditação, oração e contemplação.

Praticando a “Lectio Divina”:

1. Sinta-se confortável em ficar calado.
Ouça a voz de Deus no silêncio. Isso pode ser feito por qualquer pessoa que queira estabelecer um momento diário em sua rotina para esse fim. Em oração silenciosa, num ambiente da casa ou do escritório apropriado para isso, longe de Tv, rádio ou Internet.

2. Leia o texto várias vezes.
Leia o texto em voz alta, lentamente. Se começar a preparar o seu sermão na segunda-feira, você tem a oportunidade de ler o texto pelo menos 50 vezes. Leia-o com cuidado. Ouça a voz mansa e delicada das suas palavras falando a Palavra de Deus. Trata-se de ouvir o que Deus tem a dizer-lhe pessoalmente neste texto. A leitura é um convite para entrar mais profundamente na presença de Deus.

3. Medite sobre o texto lido.
Selecione uma palavra ou frase do texto. Repita-o lentamente para si mesmo. O objetivo é ser tocado profundamente pelo que a Palavra de Deus diz e deixar-se envolver com a mensagem, isso dará mais desenvoltura na argumentação quando o pregador estiver entregando a mensagem.

4. Ore pedindo a Deus entendimento claro e poder para transmitir.
A oração nos dá a oportunidade de dizermos pra Deus que fomos tocados pela mensagem e que gostaríamos de ser usados como canal de bênçãos para alcançar os ouvintes.



Perguntando ao texto:

Depois de saber o que o texto diz, e de estar seguro do que se vai dizer aos ouvintes, é hora de montar um esquema respondendo algumas perguntas:

1. Qual é o ensino e o significado claro do texto?
2. Qual resposta o texto propõe aos ouvintes?
3. O que Deus espera de mim, de acordo com esse texto?
4. Qual pedido de oração esse texto propõe?

CONTINUA....

Comentários

Joel Paulo de Sousa Filho disse…
Meu caro Dr.João,

Li o seu primeiro artigo sobre a preegação. As perguntas que devemos fazer ao texto,faria mudanças que me pareçem seriam mais pertinentes à exgese e não à hermenêutica. Estes são construtos diferente. Faria assim:
1. Quem escreveu o texto?
2. O que escreveu ?
3. Quando escreveu o texto?
4. Como escreveu o texto?
5. Com que proposição central do texto?
6. Como devo hermeneutizar a propsição do texto para nóis hoje?
7. Neste processo todo, falei ao coração e à mente da minha igreja?
Prezado Rev. Joel Paulo, agradeço as suas sugestões e as estou publicando. No entanto essas perguntas que coloco, não são perguntas de acordo com as técnicas de estudos homiléticos e hermenêuticos, são algo bem pessoal, somente para despertar no leitor a necessidade de de fazer perguntas ao texto, de acordo com a necessidade de esclarecimento à congregação. Meu objetivo com esses artigos é ser bem prático, pois quero evitar ser técinico.

Se os leitores optarem por algo mais técnico, por favor, comentem aqui e eu tentarei trabalhar os artigos mais tecnicamente.

Em todo caso, obrigado ao Rev. Joel Paulo pela sua valiosa contribuição.

Rev. João d'Eça
Amei seu artigo...muitos pregadores hj esqueceram de pregar dirigidos p/ Espirito Santo.e pregam de forma tecnica q p/ sinal fk sem unção.continue escrevendo artigos q nos leitores nos sintamos tocados p/ Espirito Santo.q Deus continue o abençoando.a pz

Postagens mais visitadas deste blog

DICIONÁRIO "MARANHENSE" !!!

Por



Rev. João d'EçaJoão do Vale, nosso poeta popular, em uma de suas canções diz: "minha terra tem belezas que em versos não sei dizer; mesmo porque não tem graça, só se vendo pode crer..."As coisas do Maranhão são espetaculares, sua natureza é exuberante, suas cidades são magnificas e sua Capital é encantadora. Eu amo minha cidade de paixão.Há muita coisa que não gosto em São Luís, não tem nada a ver com a natureza ou com a sua história, mas tem a ver com algumas pessoas que tiram a paz de outras pessoas, sem respeitar os seus direitos, mas isso é outra história...Quero lhes apresentar algumas palavras do vocabulário popular maranhense (está bastante incompleto, mas já é alguma coisa, desafio os leitores a me escreverem e me ensinarem novas palavras desse nosso rico "dicionário popular maranhense").Recebi de um amigo, numa lista de E-mails, essa lista que lhes apresento abaixo, achei muito divertido e interessante, fiz algumas adaptações e publico aqui e agora…

QUALIDADES DE UM BOM DESPENSEIRO.

Por Rev. João d'Eça Sermão pregado na Igreja Presbiteriana Monte Moriah, São Luís, MA, dia 14/01/2007 As qualidades de um bom despenseiro. "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus". (I Pedro 4: 10). Introdução: O termo despenseiro tem o significado de alguém que cuida da despensa, ou seja, é o local da casa onde se guarda os alimentos e os outros mantimentos, nesse caso, despenseiro é o que toma de conta de toda a despensa, é uma espécie de Mordomo. No caso do texto básico da mensagem, despenseiro é aquele que administra os dons da multiforme graça de Deus, de maneira que pessa abençoar a si mesmo e ao seu próximo. * Muitas pessoas pensam que todas as coisas são sua propriedade. * A Bíblia nos ensina diferente, pois diz: "Do Senhor é a Terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam." ( Salmos 24:1). O profeta Ageu diz também: "O ouro e a prata são seus." * O…

"LANÇA O TEU SOBRE AS ÁGUAS" - Eclesiastes 11: 1

PorRev. João d'EçaO texto diz: "Lança o teu pãp sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás"O que será que as Escrituras Sagradas estão nos ensinando aqui?A palavra "pão" sempre foi figura daquilo que ganhamos no dia-a-dia. As pessoas nos indagam: - "Você está indo pra onde?"- Vou ganhar o pão de cada dia (trabalho).Os estudiosos do AT, nos dizem que aqui há duas figuras:1ª Figura: AS CHEIAS DO RIO NILO - Eles jogavam as sementes quando a enchente estava baixando, no final da baixa, as sementes do trigo e da cevada, floresciam.2ª Figura: O COMERCIANTE - O comerciante pegava o seu barco, carregava com os bens que havia produzido e sai para comercializar em outras terras. "Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás".No versículos 2, o escritor sagrado nos dá uma lição preciosa, ele nos diz que devemos diversificar a nossa aplicação, porque não sabemos o que ácontecerá amanhã.Como servos dos Deus vivo, o S…