Pular para o conteúdo principal

AS SEIS LINHAS QUE OS PASTORES NUNCA DEVEM CRUZAR PARA NÃO CAIREM NO PECADO DA LUXÚRIA E DO ADULTÉRIO

Muitas pessoas creditam a queda de um ministro às mulheres “atiradas” que se “jogam” para seduzir, no entanto, os pastores que caem não são vítimas. Às vezes as mulheres são algozes, outras vezes são vítimas.

Infelizmente temos de admitir que existem pastores que são predadores sexuais e a conclusão a que chegamos é que cada um desses ou estão fora do ministério ou estão saindo.

Nos últimos 10 anos, pelo menos 10 ministros foram exonerados do nosso Sínodo porque não observaram princípios como esses colocados abaixo. Se observarmos esses princípios, não estaremos totalmente imunes, mas evitaremos problemas pra nós e para nossas famílias e igrejas em pelo menos 95% das vezes.

Podemos afirmar com certeza de que nenhum adúltero entra para o ministério com essas intenções sórdidas. O que ocorre é que a medida que o tempo passa, ele não observa os sinais perigosos à sua frente e por outro lado, começa a gostar de chegar perto do perigo, até o vício se instalar, ai uma coisa leva à outra.

Convido os jovens ministros, que estão assumindo o ministério e até os ministros mais experientes e os presbíteros e líderes da igreja, a observarem as orientações abaixo para não caírem no pecado da luxúria.

1 – EVITE ABRAÇAR AS MULHERES

A não ser que seja a sua mulher, evite abraçar outras mulheres. As pessoas gostam de ser tocadas, mas esse é um gesto perigoso para o ministério pastoral e, portanto, deve ser evitado.
O toque na verdade, segundo a psicologia, indica uma necessidade física ou emocional e isso não é adequado ao ministério pastoral.
O ministro deve manter-se irrepreensível, que ninguém lhe aponte o dedo, por isso, evite o abraço.

2 – NÃO FIQUE SOZINHO COM UMA MULHER EM SEU GABINETE OU EM OUTRO LUGAR QUALQUER

Se uma mulher lhe procurar e lhe dizer que precisa falar com você depois do culto, procure um banco da igreja onde todos possam ver, mas distante o suficiente para que não ouçam a conversa. Se a mulher insistir a ir ao seu gabinete ou a ficar num ambiente reservado, leve a sua esposa junto.

Se precisar aconselhar uma mulher e que não possa a conversa ser ouvida por outra pessoa, antes de isso acontecer, mande construir o gabinete pastoral todo em vidro transparente, como os departamentos de agências bancárias, e a sala da secretária bem em frente. Caso esse aconselhamento precise ser feito, deixe sempre alguém em frente a sala que não ouça a conversa, mas saiba o que está acontecendo lá dentro.

3 – EVITE PERFUMES CAROS

Parece até ridículo o que estamos dizendo, mas o perfume aguça a sensibilidade da mulher. O pastor deve ser o mais discreto possível nessa área. Não exale mau cheiro, mas também evite as fragrâncias especiais. Quando um homem usa essas fragrâncias ele emite um sinal sutil, e o ministro não deve ser assim.

4 – NÃO FAÇA VISITAS PASTORAIS SOZINHO

Você tem uma esposa, é ela quem deve acompanha-lo, mas se em todo caso ela não puder por motivo de trabalho ou por outro motivo qualquer, leve consigo um presbítero ou um diácono, nunca vá só ou com uma mulher que não seja a sua.

5 – EVITE QUALQUER QUE SEJA O ELOGIO A UMA MULHER QUE NÃO SEJA A SUA

Muitos ministros caem aqui, isso é fato, mas devem evitar os elogios à aparência das mulheres de sua igreja, principalmente os elogios específicos, como ao seu vestido, ou a sua estética. Não ultrapasse essa linha.

Lembro-me que a muitos anos eu havia aprendido, observando um experiente pastor que dizia o mesmo elogio a todas as mulheres da igreja, jovens ou não. Quando no início do meu ministério eu fui fazer o mesmo, isso gerou uma interpretação errada de uma irmã, e eu, pensando melhor, nunca mais fiz isso.

6 – NÃO SE PERMITA FANTASIAR OU COMPARAR COM OUTRAS MULHERES

Sua esposa odiaria ser comparada com outra mulher. Esse tipo de comparação é uma afronta e uma humilhação a sua esposa. Também não fantasie com uma mulher, porque a maioria dos pecados começa na mente e ai quando surge a oportunidade aquele que fantasia já está pronto por causa das suas fantasias anteriores.

Foi o que Jesus ensinou:

“... aquele que olhar pra uma mulher com intenção impura no coração,  já cometeu adultério com ela”. (Mat. 5:28).

O Salmo 19: 14 nos ensina:

“Que as palavras da minha boca e o meditar do meu coração, sejam agradáveis a ti, Senhor, Rocha minha e redentor meu!”


Mas e quando essas coisas acontecem ao contrário, ao invés do pastor, do presbítero, do diácono ou qualquer irmão ser o algoz, ele é a vítima, o que fazer?

1 - Por exemplo, quando for elogiado por uma mulher, o que fazer?

- “pastor o senhor está bonito hoje”.

Desconverse, mude de assunto, saia de perto, mostre que você não admite esse tipo de elogio a não ser da sua esposa.

Quem é inseguro absorve esses elogios como uma esponja absorve a água. Porém, o pastor que é pastor verdadeiro e que não está em busca de elogios e não é inseguro, mas “completo em Cristo” (Col. 2.10), não se deixará seduzir por elogios de quem quer que seja, de qualquer que seja a natureza.

2 – Se você está perto de uma mulher que não seja a sua esposa, e sente-se incomodado com a situação, pois parece que você está atraído por ela, afaste-se rapidamente, invente uma desculpa e saia. Minha avó sempre me dizia: “meu neto, se você dança com o Diabo o Diabo não muda, mas ele muda você!”.

Ore a Deus, peça que Deus lhe proteja e lhe dê sabedoria e discernimento para que você saiba que está prestes a cair na armadilha de Satanáz. Você não vai destruir a sua vida, ministério, reputação e sua família, por causa do seu sentimento, ou vai? Lembre-se do que diz Jeremias: “Enganoso é o coração mais do que todas as coisas e desesperadamente corrupto, quem o conhecerá?” (Jeremias 17:9).

3 – Centralize o seu amor a Deus e depois à sua esposa e família. “Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a Igreja e a si mesmo se entregou por ela”. (Efésios 5: 25).

O melhor meio de um ministro ficar livre das tentações e transgressões sexuais no seu ministério é manter um bom relacionamento com a sua esposa. Foi o que Salomão, na sua experiência advertiu a seu filho: “Bebe a água da tua própria cisterna e das correntes do teu poço”. (Prov. 5.15). Escreva no rodapé de sua Bíblia: “Concentrar-me-ei na minha esposa”.

4 – Encontre alguém sério e experiente para ser o seu mentor.

O crente sábio sempre tem alguém a quem prestar contas. Normalmente é uma pessoa mais velha e mais experiente, que já passou por tudo no ministério e saiu incólume e vencedor.

Se você encontrar essa pessoa, encontre-se com ele frequentemente, de modo que possa falar o que vai em sua mente. Essa pessoa deve ser um homem de oração e que irá orar com você e por você.

5 – Tema ao Senhor.

Qual é a sua responsabilidade para com Deus? “O temor do Senhor é o princípio do saber, mas os loucos desprezam a sabedoria e o ensino”. (Pv. 1:7). O apóstolo Paulo diz:
“E assim, conhecendo o temor do Senhor, persuadimos os homens e somos cabalmente conhecidos por Deus; e espero que também a vossa consciência nos reconheça”. (II Cor. 5:11).

O que Deus espera de nós é que sejamos fieis: “... O que se requer dos despenseiros é que cada um deles seja encontrado fiel”. (I Cor. 4:2).

Aplicação:
Se você é um ministro experiente e já passou por situações difíceis e enfrentou as tentações, passando por elas sem envergonhar o nome de Cristo, então você tem muito o que oferecer aos jovens pastores que estão iniciando a sua caminhada.

Estenda as mãos a esses jovens que estão começando o seu ministério, almoce com eles, ensine-os sobre as agruras do ministério, fale com ele e com a s sua esposa, fale da solidão do ministério e de que forma um pode suprir essa solidão no outro.

As igrejas não entendem o que o seu pastor tem de enfrentar diariamente, eles somente cobram que o seu trabalho seja feito e pronto.

Entenda querido ministro ou oficial de nossas igrejas no Brasil, o objetivo de sua vida não é ganhar dinheiro, ficar rico, ou ter o maior número possível de diplomas, mas sim, de ser fiel.

Jesus Cristo, nosso modelo de ministério, já próximo do fim do seu ministério terreno disse: “Já não falarei muito convosco, porque ai vem o príncipe do mundo; e ele nada tem em mim”. (João 14:30).

Que nós não tenhamos nada em nós que a atração magnética do Diabo nos atraia para que possamos dizer com Cristo:


“Ele não tem nada em mim”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUALIDADES DE UM BOM DESPENSEIRO.

Por Rev. João d'Eça Sermão pregado na Igreja Presbiteriana Monte Moriah, São Luís, MA, dia 14/01/2007 As qualidades de um bom despenseiro. "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus". (I Pedro 4: 10). Introdução: O termo despenseiro tem o significado de alguém que cuida da despensa, ou seja, é o local da casa onde se guarda os alimentos e os outros mantimentos, nesse caso, despenseiro é o que toma de conta de toda a despensa, é uma espécie de Mordomo. No caso do texto básico da mensagem, despenseiro é aquele que administra os dons da multiforme graça de Deus, de maneira que pessa abençoar a si mesmo e ao seu próximo. * Muitas pessoas pensam que todas as coisas são sua propriedade. * A Bíblia nos ensina diferente, pois diz: "Do Senhor é a Terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam." ( Salmos 24:1). O profeta Ageu diz também: "O ouro e a prata são seus." * O…

DICIONÁRIO "MARANHENSE" !!!

Por



Rev. João d'EçaJoão do Vale, nosso poeta popular, em uma de suas canções diz: "minha terra tem belezas que em versos não sei dizer; mesmo porque não tem graça, só se vendo pode crer..."As coisas do Maranhão são espetaculares, sua natureza é exuberante, suas cidades são magnificas e sua Capital é encantadora. Eu amo minha cidade de paixão.Há muita coisa que não gosto em São Luís, não tem nada a ver com a natureza ou com a sua história, mas tem a ver com algumas pessoas que tiram a paz de outras pessoas, sem respeitar os seus direitos, mas isso é outra história...Quero lhes apresentar algumas palavras do vocabulário popular maranhense (está bastante incompleto, mas já é alguma coisa, desafio os leitores a me escreverem e me ensinarem novas palavras desse nosso rico "dicionário popular maranhense").Recebi de um amigo, numa lista de E-mails, essa lista que lhes apresento abaixo, achei muito divertido e interessante, fiz algumas adaptações e publico aqui e agora…

"LANÇA O TEU SOBRE AS ÁGUAS" - Eclesiastes 11: 1

PorRev. João d'EçaO texto diz: "Lança o teu pãp sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás"O que será que as Escrituras Sagradas estão nos ensinando aqui?A palavra "pão" sempre foi figura daquilo que ganhamos no dia-a-dia. As pessoas nos indagam: - "Você está indo pra onde?"- Vou ganhar o pão de cada dia (trabalho).Os estudiosos do AT, nos dizem que aqui há duas figuras:1ª Figura: AS CHEIAS DO RIO NILO - Eles jogavam as sementes quando a enchente estava baixando, no final da baixa, as sementes do trigo e da cevada, floresciam.2ª Figura: O COMERCIANTE - O comerciante pegava o seu barco, carregava com os bens que havia produzido e sai para comercializar em outras terras. "Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás".No versículos 2, o escritor sagrado nos dá uma lição preciosa, ele nos diz que devemos diversificar a nossa aplicação, porque não sabemos o que ácontecerá amanhã.Como servos dos Deus vivo, o S…