terça-feira, 28 de maio de 2013

OS CINCO VERSÍCULOS BÍBLICOS MAIS MAL UTILIZADOS DA BÍBLIA

A Bíblia testemunha de si própria, dizendo ser “mais afiada do que qualquer espada de dois gumes, sendo capaz de dividir alma e espírito e é apta para discernir os propósitos do coração” (Hebreus 4:12). A Palavra de Deus é também capaz de reconstruir o coração.

No entanto, quando partes da Bíblia são usadas no contexto errado, perde o seu propósito. Tenho me deparado com muitos versículos usados fora do seu contexto, como um pretexto, geralmente para combinar com as ideias de alguém que busca se locupletar com a manipulação da verdade.

Abaixo listo os cinco versículos bíblicos mais mal utilizados da Escritura Sagrada. Convido você a comentar sobre o presente artigo e acrescentar outros textos que você tenha em mente para esclarecimento dos leitores.

A maior parte das interpretações da Bíblia que ouvimos em textos ou pregações são em sua esmagadora maioria, alegóricas, fugindo do seu contexto original e são distorcidas desonesta ou ignorantemente.

1 – POSSO TODAS AS COISAS NAQUELE QUE ME FORTALECE (Fil. 4:13).

Este pequeno versículo é frequentemente citado por equipes esportivas, o vemos em adesivos para carros, como gritos de guerra em reuniões, etc.

No entanto, a realidade do versículo não é uma declaração triunfalista, ele foi escrito no contexto de contentamento, onde Paulo está dizendo à igreja de Filipos, que ele aprendeu a viver contente em toda e qualquer situação, em fartura e em escassez, em tempo de alegria e de tristeza, lembrando que os comentaristas denominam esta carta como “a Carta da alegria”, sendo que ela foi escrita por Paulo, estando ele preso numa masmorra.

Desse modo, essa carta é o retrato de um homem que aprendeu a viver e a seguir a Deus em qualquer circunstância. Essa passagem não é uma convocação para se sair e realizar grandes feitos de força, mas uma bela lembrança de que se deve buscar a fé e a confiança em Deus no meio dos altos e baixos de uma vida entregue totalmente à causa de Cristo.

Se você for jogado na prisão, sofrer perseguições e espancamentos por causa do nome de Cristo, se você passar fome e lhe tirarem as suas posses sem que seja uma punição por causa do seu pecado, então você poderá dizer: “posso todas as coisas naquele que me fortalece”.

2 – EU É QUE SEI QUE PENSAMENTOS TENHO A VOSSO RESPEITO, DIZ O SENHOR; PENSAMENTOS DE PAZ E NÃO DE MAL, PARA VOS DAR O FIM QUE DESEJAIS.
 (Jer. 29:11).

Este versículo é citado pelas pessoas num contexto de encorajar ou inspirar, apontando que Deus tem planos específicos para nos ajudar a prosperar, então não devemos nos preocupar.

No entanto, esse versículo lida com uma promessa especial de Deus ao seu povo Israel. Trata de uma promessa no fim do exílio babilônico de 70 anos (v, 10). Assim, a palavra prosperar não se refere a dinheiro ou bens materiais pra nós hoje, mas refere-se à salvação física e espiritual.

Você poderia questionar: “mas Deus não quer nos ver prosperar?” Bem em termos de salvação, sim. Na verdade essa passagem é uma lembrança agradável do cumprimento da Palavra infalível de Deus. Esta é uma história surpreendente que nos aponta para a redenção para o povo de Deus.

3 – PORQUE, ONDE ESTIVEREM DOIS OU TRÊS REUNIDOS EM MEU NOME, ALI ESTOU NO MEIO DELES. (Mt. 18:20).

Este versículo é muitas vezes entendido como um encorajamento de que Deus está conosco nas circunstâncias mais difíceis, bastando para isso que estejamos no meio de dois ou três crentes em um grupo de oração, e a situação está resolvida.

O contexto dessa passagem está ligado ao testemunho no contexto de disciplina da igreja. Esta passagem é um incentivo para os líderes da igreja durante os tempos difíceis do confronto e disciplina eclesiástica, que Deus estaria presente com as testemunhas que procuraram fazer as coisas certas para restaurar um membro caído.

Se você está no contexto de disciplina na igreja, então você está usando este versículo erradamente. Deus está conosco, ele está do nosso lado, estejamos sozinhos, com dois ou três ou em meio a mil pessoas.

4 – SABEMOS QUE TODAS AS COISAS COOPERAM PARA O BEM DAQUELES QUE AMAM A DEUS, DAQUELES QUE SÃO CHAMADOS SEGUNDO O SEU PROPÓSITO. (Rom. 8:28).

Esta passagem é citada na maioria das vezes, no contexto de encorajamento de outro crente que está passando por um momento difícil. Em outras palavras: “não se preocupe se você for demitido”, Deus tem algo melhor pra você – todas as coisas contribuem para o bem – lembre-se!!!

Há duas questões importantes do contexto dessa passagem:
a)      Em primeiro lugar a passagem lida com aqueles que amam a Deus. Esta é uma distinção importante. Não é para todas as pessoas, mas especialmente para os crentes.
b)      Em segundo lugar, o contexto descreve a nossa conformidade com Cristo, não o nosso conforto pessoal. O ponto trata da nossa santificação e glorificação e não da recuperação das circunstâncias do mal que nos sobreveio, para o bem.

5 – NÃO HAVENDO PROFECIA, O POVO SE CORROMPE; MAS O QUE GUARDA A LEI, ESSE É FELIZ. (Pv. 29:18).

Em algumas traduções usadas diz: “Não havendo visão”. A moda desde os anos 90 é que as igrejas estabeleçam uma “declaração de visão”, eu quero dizer a você que se sua igreja não tem uma declaração de visão, ela não perecerá. As declarações de visão são interessantes, são úteis, mas essa passagem não é um lembrete para que os pastores estabeleçam uma “declaração de visão” que lhes dê uma melhor direção.

Esse versículo é utilizado por muitos, para lembrar aos líderes de algumas igrejas, que se eles não tem uma “visão” convincente, um grande sonho, os seus liderados estarão “mais perdidos do que cego em tiroteio”. A palavra chave nesse versículo não é “visão”, como está em algumas versões da NVI, mas é a palavra “revelação”, no sentido da revelação de Deus em sua Palavra. Em outras palavras, uma tradução mais precisa poderia ser: “onde não há palavra de Deus revelada, o povo perece, mas feliz é aquele que obedece a Palavra de Deus”.


Este versículo é um retrato do que aconteceu a Neemias. As pessoas redescobriram a Palavra de Deus e começaram a lê-la avidamente para poderem entender a vontade de Deus. O resultado foi um avivamento no meio do povo. Não foi uma “declaração de visão” bem feita e estabelecida, não foi uma administração eclesiástica da igreja como se administra uma empresa, não foi uma personalidade cativante ou o carisma de Neemias, foi a Palavra de Deus que trouxe vida para o povo. Administrar a igreja como se fora uma empresa não gera discípulos, mas clientes, não gera santos, mas consumidores, não gera voluntários, mas pagantes.

Um comentário:

Raphael Palhano disse...

Muito bom! Temos que nos aprofundar mais na Palavra, analisando o contexto em que foi escrita e buscar sua fiel exposição!!