Pular para o conteúdo principal

LUTERO, USADO POR DEUS PRA REFORMAR A IGREJA



Nos Estados alemães que participaram diretamente do movimento da Reforma do séc. XVI, o dia 31 de outubro de cada ano, o comércio local é fechado em observância ao Dia da Reforma. Esse feriado alemão comemora o ato de Matinho Lutero, quando no dia 31 de outubro de 1517, portanto a 495 anos atrás, ele pregou as suas 95 teses em latim, na porta da Igreja de Wittenberg.

O objetivo de Lutero ao fixar as teses na porta da igreja, por volta das 5 horas da manhã daquele dia, antes de haver circulação de gente pela cidade, o que ocorria logo depois do amanhecer, Lutero estava com isso, solicitando um debate acadêmico, como era costume na época. Ao fazer isso, Lutero não estava negando a veracidade das indulgências , por si só , mas sim, ele estava escrevendo contra o abuso de quem fornecia, ou seja, o dominicano, João Tetzel, que manipulava as massas através da venda dessas indulgências para lucro próprio e ganho ímpio. 

João Tetzel era um infame, ele coagia os habitantes ignorantes e ingênuos a comprar os documentos que garantiriam (essa era a tese do papa), a remissão dos pecados passados, presentes e futuros. Demagógicamente Tetzel usava frases como: “tenha pena de nós”, “estamos em tormento”, “você pode nos redimir com apenas uma moeda”, e depois, ele arrematava com as seguintes palavras: “Assim que a moeda tilintar no fundo do cofre, mas uma alma sai do purgatório em direção ao paraíso”.

Para Lutero, havia três questões principais contra Tetzel e a venda das indulgências. As teses de Lutero se concentravam em três pontos principais:
1 – Ele discordava do fim para o qual as indulgências estavam sendo cobradas,
2 - Ele negava que o papa tivesse algum poder espiritual sobre o purgatório,

3 – Ele dizia que o papa não tinha preocupação alguma com o bem-estar do pecador. Assim, fica evidente a partir dos escritos de Lutero, que sua tese principal era o abuso daquelas indulgências, e não necessariamente a cobrança em si.

Os conceitos das doutrinas da Graça não faziam parte desse Lutero inicial. Não vemos nos seus primeiros escritos nenhuma menção particularmente reformada em suas teses. Não há menção da doutrina da justificação, não há nenhuma discussão sobre a imputação da justiça de Cristo, não há nenhuma linguagem comentando sobre as doutrinas da graça, nem há qualquer indicação da idéia de Sola Scriptura. Todos esses conceitos bíblicos ainda não tinham germinado completamente na mente de Lutero. Levaria algum tempo antes que Lutero viesse a perceber que todo o sistema de indulgências era a antítese das Escrituras. 

O dia 31 de outubro de 1517 ficou convencionado como o começo da Reforma Protestante. As 95 teses de Lutero, foram as palavras que desencadearam o movimento para recuperar a pureza da mensagem apostólica perdida no cristianismo medieval, e começou uma revolução dentro da igreja que nunca poderia ser desfeita. “Por amor e preocupação com a verdade, e com o objetivo de provocar", ele começou seus escritos,  preocupado com os abusos inerentes a igreja romana em que ele nasceu e foi criado e para a qual ele dedicou sua vida.

Lutero, antes de questionar pra valer a hierarquia estabelecida, ele suportou uma profunda tempestade espiritual. Lutero passou décadas em tormento e medo antes que ele pudesse proclamar com o apóstolo Paulo: "Sendo justificados mediante a fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo" (Rm 5:1).

Aprouve a Deus usar Lutero para a realização de seus objetivos no mundo. Apesar de ele ser um homem normal, cheio de contradições, de medos, mas ao mesmo tempo corajoso, porque ele sabia que era Deus que o conduzia, ele estava convicto de que estava fazendo a vontade de Deus, e nesse propósito, ninguém o deteria.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DICIONÁRIO "MARANHENSE" !!!

Por



Rev. João d'EçaJoão do Vale, nosso poeta popular, em uma de suas canções diz: "minha terra tem belezas que em versos não sei dizer; mesmo porque não tem graça, só se vendo pode crer..."As coisas do Maranhão são espetaculares, sua natureza é exuberante, suas cidades são magnificas e sua Capital é encantadora. Eu amo minha cidade de paixão.Há muita coisa que não gosto em São Luís, não tem nada a ver com a natureza ou com a sua história, mas tem a ver com algumas pessoas que tiram a paz de outras pessoas, sem respeitar os seus direitos, mas isso é outra história...Quero lhes apresentar algumas palavras do vocabulário popular maranhense (está bastante incompleto, mas já é alguma coisa, desafio os leitores a me escreverem e me ensinarem novas palavras desse nosso rico "dicionário popular maranhense").Recebi de um amigo, numa lista de E-mails, essa lista que lhes apresento abaixo, achei muito divertido e interessante, fiz algumas adaptações e publico aqui e agora…

"LANÇA O TEU SOBRE AS ÁGUAS" - Eclesiastes 11: 1

PorRev. João d'EçaO texto diz: "Lança o teu pãp sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás"O que será que as Escrituras Sagradas estão nos ensinando aqui?A palavra "pão" sempre foi figura daquilo que ganhamos no dia-a-dia. As pessoas nos indagam: - "Você está indo pra onde?"- Vou ganhar o pão de cada dia (trabalho).Os estudiosos do AT, nos dizem que aqui há duas figuras:1ª Figura: AS CHEIAS DO RIO NILO - Eles jogavam as sementes quando a enchente estava baixando, no final da baixa, as sementes do trigo e da cevada, floresciam.2ª Figura: O COMERCIANTE - O comerciante pegava o seu barco, carregava com os bens que havia produzido e sai para comercializar em outras terras. "Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás".No versículos 2, o escritor sagrado nos dá uma lição preciosa, ele nos diz que devemos diversificar a nossa aplicação, porque não sabemos o que ácontecerá amanhã.Como servos dos Deus vivo, o S…

QUALIDADES DE UM BOM DESPENSEIRO.

Por Rev. João d'Eça Sermão pregado na Igreja Presbiteriana Monte Moriah, São Luís, MA, dia 14/01/2007 As qualidades de um bom despenseiro. "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus". (I Pedro 4: 10). Introdução: O termo despenseiro tem o significado de alguém que cuida da despensa, ou seja, é o local da casa onde se guarda os alimentos e os outros mantimentos, nesse caso, despenseiro é o que toma de conta de toda a despensa, é uma espécie de Mordomo. No caso do texto básico da mensagem, despenseiro é aquele que administra os dons da multiforme graça de Deus, de maneira que pessa abençoar a si mesmo e ao seu próximo. * Muitas pessoas pensam que todas as coisas são sua propriedade. * A Bíblia nos ensina diferente, pois diz: "Do Senhor é a Terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam." ( Salmos 24:1). O profeta Ageu diz também: "O ouro e a prata são seus." * O…