Pular para o conteúdo principal

A EDUCAÇÃO RELIGIOSA E SUAS IMPLICAÇÕES (Parte I).

Por

Rev. João d'Eça

Em nossas igrejas utilizamos a Educação Religiosa nas várias faixas de idade para atigirmos o seu objetivo. Por esta razão toda a família participa da vida da Igreja. Quando a família chega ao templo, cada um vai para os seus lugares, pais, jovens, adolescentes e crianças.

Começemos a analisar o trabalho desses grupos, começando pelas crianças.

Às vezes pensamos que não temos nada a ver com isso, que esse é o trabalho das professoras que lá estão. O que oferecemos hoje em dia para as crianças, com raras excessões, é algo deplorável. Na maioria das vezes a preocupação é bem maior com os adultos, outras vezes com os jovens, talvêz pela complexidade de se lidar com adultos, jovens e crianças em conjunto.

Os adultos possuem responsabilidades na sociedade, que lhes saão confiadasa, os jovens enfrentam crises, dúvidas e rebeldias. Eles precisam de apoio, por causa da responsabilidade, que muitas vezes são maiores do que aguentam. Se os jovens não receberem a sua base na igreja, ela estará falhando em sua missão de agência do Reino de Deus.

As crainças serão no futuro, o que somos hoje com relação a elas. Se temos dado atenção às crianças na Igreja, elas serão futuros líderes que também darão atenção às crianças, mas se nós negligênciamos as crianças hoje, elas também negligenciarão as de sua geração. Esse conceito é bíblico, pois na Escritura está escrito: "ensina a criança no caminho em que deve andar e ainda quando for velho, jamais se desviará dele" (Prov. 22: 6).

O trabalho com as crianças não é fácil, precisamos prever o que vai acontecer no futuro e preparar-nos com ante cedência para não sermos surpreendidos. Isso demanda tempo, paciência, inteligência e visão.

O que fazer então?

Primeiro precisamos de Amor para com as crianças, sem amor nada se constroi, nada se faz. Temos que enxergá-las como Jesus as via, não como potenciais membros de igreja somente, mas como verdadeiros discípulos do Senhor, atuantes e transformadores, como modelos de cristãos.

Temos inúmeras oportunidades com as crianças, afinal, semanalmente podemos ensiná-las as virtudes da Palavra de Deus na EBD, ampliar seus horizontes e, plantando a semente do evangelho redentor em suas vidas de uma vez pra sempre, promover nelas o crescimento com qualidade e santidade.

A Igreja que possui um departamente Infantil bem estruturado, tem a oportunidade de preparar as crianças, dando-lhes alimento sólido e delicioso. Se a igreja falhar nessa tarefa de alimentar os pequeninos, a rua, a escola, colegas, Tv e outros, se encarregarão de preencher a lacuna deixada pela igreja, causando um enorme prejuizo na vida dos infantes.

Se a crainaça não receber o que a igreja tem de melhor a lhes oferecer, elas aprenderão o que o mundo tem a lhes dar, e sabemos, será o que há de pior. Se não lhes damos boa música, com conteúdo e com qualidade, elas entrarão em contato com o lixo "musical" oferecido hoje em qualquer lugar que se vá. A música tem o poder de alcançar os corações de modo mais rápido e intenso na vida infantil. As influências são perniciosas e trágicas. Eu presenciei uma menina de 4 anos, ouvindo no carro da família, junto com outras coleguinhas, um "lixo", cantado por um grupo de moças chamado "Rouge", que é um "mantra" para atrair espíritos imundos, durante mais de 15 minutos, repetidas vezes, no som do carro. Fiquei pensando em que tipo de influência esta criança sofrerá durante o seu desenvolvimento, que consequências a família sofrerá por não discernir essa perniciosa influência na vida da sua garotinha?

A criança é atraida por música, mas é importante escolher músicas adequadas para elas. Temos um enorme desafio pela frente, que é o de produzir músicas de qualidade para o mundo infantil não só para as nossas igrejas, mas também, para todas as outras crianças, para salgar suas vidas com o Santo Evangelho, através da boa música, expressando-se as verdades eternas através de uma linguagem musical simples e infantil.

(Continua...)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUALIDADES DE UM BOM DESPENSEIRO.

Por Rev. João d'Eça Sermão pregado na Igreja Presbiteriana Monte Moriah, São Luís, MA, dia 14/01/2007 As qualidades de um bom despenseiro. "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus". (I Pedro 4: 10). Introdução: O termo despenseiro tem o significado de alguém que cuida da despensa, ou seja, é o local da casa onde se guarda os alimentos e os outros mantimentos, nesse caso, despenseiro é o que toma de conta de toda a despensa, é uma espécie de Mordomo. No caso do texto básico da mensagem, despenseiro é aquele que administra os dons da multiforme graça de Deus, de maneira que pessa abençoar a si mesmo e ao seu próximo. * Muitas pessoas pensam que todas as coisas são sua propriedade. * A Bíblia nos ensina diferente, pois diz: "Do Senhor é a Terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam." ( Salmos 24:1). O profeta Ageu diz também: "O ouro e a prata são seus." * O…

DICIONÁRIO "MARANHENSE" !!!

Por



Rev. João d'EçaJoão do Vale, nosso poeta popular, em uma de suas canções diz: "minha terra tem belezas que em versos não sei dizer; mesmo porque não tem graça, só se vendo pode crer..."As coisas do Maranhão são espetaculares, sua natureza é exuberante, suas cidades são magnificas e sua Capital é encantadora. Eu amo minha cidade de paixão.Há muita coisa que não gosto em São Luís, não tem nada a ver com a natureza ou com a sua história, mas tem a ver com algumas pessoas que tiram a paz de outras pessoas, sem respeitar os seus direitos, mas isso é outra história...Quero lhes apresentar algumas palavras do vocabulário popular maranhense (está bastante incompleto, mas já é alguma coisa, desafio os leitores a me escreverem e me ensinarem novas palavras desse nosso rico "dicionário popular maranhense").Recebi de um amigo, numa lista de E-mails, essa lista que lhes apresento abaixo, achei muito divertido e interessante, fiz algumas adaptações e publico aqui e agora…

"LANÇA O TEU SOBRE AS ÁGUAS" - Eclesiastes 11: 1

PorRev. João d'EçaO texto diz: "Lança o teu pãp sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás"O que será que as Escrituras Sagradas estão nos ensinando aqui?A palavra "pão" sempre foi figura daquilo que ganhamos no dia-a-dia. As pessoas nos indagam: - "Você está indo pra onde?"- Vou ganhar o pão de cada dia (trabalho).Os estudiosos do AT, nos dizem que aqui há duas figuras:1ª Figura: AS CHEIAS DO RIO NILO - Eles jogavam as sementes quando a enchente estava baixando, no final da baixa, as sementes do trigo e da cevada, floresciam.2ª Figura: O COMERCIANTE - O comerciante pegava o seu barco, carregava com os bens que havia produzido e sai para comercializar em outras terras. "Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás".No versículos 2, o escritor sagrado nos dá uma lição preciosa, ele nos diz que devemos diversificar a nossa aplicação, porque não sabemos o que ácontecerá amanhã.Como servos dos Deus vivo, o S…