Pular para o conteúdo principal

QUANDO JESUS NASCEU?


Introdução


Que Jesus viveu, agora é incontestável. A prova de Jesus - como pessoa histórica – cujas fontes não têm nada a ver com o cristianismo ou com a Bíblia, por exemplo, Flávio Josefo, um historiador judeu faz os registros da época romana, por exemplo, por Tácito.

A data de nascimento histórica e precisa de Jesus, pode ser determinada com certa precisão, com base nos relatos de gente que nada tem a ver com religião, mas com História. Analisando alguns acontecimentos históricos é possível precisar o ano aproximado do nascimento de Jesus, vejamos:

(1) Herdodes, o Grande

"Tendo Jesus nascido em Belém da Judéia, nos dias do rei Herodes, eis que vieram uns Magos do Oriente a Jerusalém [...] Tendo eles partido, eis que apareceu um anjo do Senhor a José, em sonho, e disse: Dispõe-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egito e permanece lá até que eu te avise; porque Herodes há de procurar o menino para o matar. Dispondo-se ele, tomou de noite o menino e sua mãe e partiu para o Egito; e lá ficou até à morte de Herodes, para que se cumprisse o que fora dito pelo Senhor, por intermédio do profeta: “Do Egito chamei o meu filho” [Oséias 11,1]. (Mateus 2:1; 13-15).

Através destas referências bíblicas, podemos ver que o rei Herodes, o Grande, queria matar o menino. Herodes¹ na verdade não era o nome de uma pessoa, mas sim, o nome de uma família. Pertencia a todas a todas as gerações da casa ou dinastia dos Herodes. Seu nome era Antípater e ele era Sumo-Sacerdote (Idumeu), que usurpou o trono e mais tarde veio a ser Herodes o Grande (Flávio Josefo, Antiguidades 1:3).

José, Maria e seu filho (Jesus) fugiram de Herodes para o Egito e não retornaram até que ele morreu. Em seu lugar, seu filho Arquelau governou na Judéia (Mateus 2).

Ao mesmo tempo, sabemos que Jesus, quando tinha 12 anos, estava no Templo de Jerusalém ensinando os mestres (Lucas 2), e os seus pais o procuraram desesperados, pensando que ele havia se perdido. Esse rei Herodes era um homem maléfico. Quando soube pelos Magos que havia nascido o rei dos judeus, mandou eliminar através dum massacre, as crianças inocentes de dois anos para baixo de toda aquela região, na intenção de matar o menino Jesus. Herodes o Grande viveu 37-4 a. C. , Assim, Jesus deve ter nascido antes do ano 4 a. C.

(2) O Censo

Uma outra indicação histórica importante para determinar a data do nascimento, é o relato bíblico do censo realizado na região.

"Naqueles dias, foi publicado um decreto de César Augusto, convocando toda a população do imério para recencear-se. Este o primeiro recenceamento, foi feito quando Quirino era governador da Síria. Todos iam alistar-se, cada um à sua própria cidade. José também subiu da Galiléia, da cidade de Nazaré, para a Judéia, à cidade de Davi, chamada Belém, por ser ele da casa e família de Davi, afim de alistar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida". (Lucas 2:1-5).

O relato fornece alguns antecedentes históricos específicos, mas até esta data é controversa. Em primeiro lugar, a estimativa é pouco antes da morte de Herodes o Grande, porque em Lc 2,2 refere-se ao fato (recenceamento) ocorrido, e, portanto, em conjunto com esses fatos históricos o nascimento pode ser datado em 8 ou 7 anos a. C.

Muitos estudiosos datam o nascimento de Jesus em cerca do ano 6 a. C. Lucas e Flávio Josefo, dão as datas a partir de estimativas diferentes, porém, Lucas é mais preciso, completo e detalhado. Em consonância com a conhecida história do Natal e os seus indícios históricos, significa para mim que Jesus nasceu durante a primeira estimativa, ou seja, entre 8 ou 7 a. C.

(3) "A Estrela de Belém"

Muitos astrônomos supõem que essa estrela poderia ter sido o "Cometa de Halley". Mais tarde, percebeu-se que não poderia ter sido esse cometa, pois ele apareceu no ano 12 a. C. Outros astrônomos dizem que os planetas, Júpiter e Saturno estavam nessa época próximos entre si (como uma estrela muito brilhante) na constelação de Peixes. Se os astrônomos de agora fossem como os astrônomos de então, que eram cientistas e m[isticos, que misturavam astronomia científica com a astrologia mística, como fizeram os três Reis Magos, a explicação é a seguinte: Júpiter era a estrela do “deus” supremo babilônico “Marduk”. A segunda estrela mais brilhante era Saturno, correspondente ao “Kajmanu” babilônico, uma estrela cadente, que tem sido associada apenas ao rei de Israel. Estes três diferentes especificidades foram interpretadas pelos três reis magos, astronomicamente e astrologicamente, deixando claro que, em Israel, um rei nasceria, e eles quiseram homenageá-lo.

O astrônomo Johannes Kepler datou através de seus cálculos, essa “constelação de planetas no ano 7 a. C. E é exatamente a data aceita presentemente. Muitos outros detalhes estão gravados em documentos arqueológicos egípcios no Museu Britânico. Hoje a astronomia pode calcular as datas, coisa que no tempo da escrita cuneiforme não era possível. As três conjunções, 15 Março, 20 Julho e 12 De Novembro do ano 7 a.C. , levaram os três Magos até Belém onde encontraram, José, Maria e o recém-nascido Jesus. Essa data era certamente o ano 7 a. C.

Resumo:

- A primeira estimativa considera o tempo de vida de Herodes, sob Quirino, rei da Síria, em 8 ou 7 a. C.

- "A Estrela de Belém", como uma constelação de Júpiter e Saturno na constelação de Peixes no ano 7 a. C.

- A fuga da família de José, sob a perseguição de Herodes, para o Egito antes do ano 4 a. C. e seu retorno após a morte de Herodes o Grande após o ano 4 a. C.

Na análise dos fatos bíblicos e históricos cheguei à conclusão de que Jesus nasceu no ano 7 a. C. A Bíblia é para mim a Palavra de Deus e, portanto, necessariamente verdadeira, sem nenhuma sombra de dúvida. O contexto bíblico nos dá pistas historicamente valiosas que nos ajudam a interpretar a Bíblia não apenas históricamente, mas também a entender as verdades nela contida.



1 – Champlin, R.N. Enciclopedia de Bíblia, Teologia e Filosofia, Vol. 3, pg. 99

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DICIONÁRIO "MARANHENSE" !!!

Por



Rev. João d'EçaJoão do Vale, nosso poeta popular, em uma de suas canções diz: "minha terra tem belezas que em versos não sei dizer; mesmo porque não tem graça, só se vendo pode crer..."As coisas do Maranhão são espetaculares, sua natureza é exuberante, suas cidades são magnificas e sua Capital é encantadora. Eu amo minha cidade de paixão.Há muita coisa que não gosto em São Luís, não tem nada a ver com a natureza ou com a sua história, mas tem a ver com algumas pessoas que tiram a paz de outras pessoas, sem respeitar os seus direitos, mas isso é outra história...Quero lhes apresentar algumas palavras do vocabulário popular maranhense (está bastante incompleto, mas já é alguma coisa, desafio os leitores a me escreverem e me ensinarem novas palavras desse nosso rico "dicionário popular maranhense").Recebi de um amigo, numa lista de E-mails, essa lista que lhes apresento abaixo, achei muito divertido e interessante, fiz algumas adaptações e publico aqui e agora…

"LANÇA O TEU SOBRE AS ÁGUAS" - Eclesiastes 11: 1

PorRev. João d'EçaO texto diz: "Lança o teu pãp sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás"O que será que as Escrituras Sagradas estão nos ensinando aqui?A palavra "pão" sempre foi figura daquilo que ganhamos no dia-a-dia. As pessoas nos indagam: - "Você está indo pra onde?"- Vou ganhar o pão de cada dia (trabalho).Os estudiosos do AT, nos dizem que aqui há duas figuras:1ª Figura: AS CHEIAS DO RIO NILO - Eles jogavam as sementes quando a enchente estava baixando, no final da baixa, as sementes do trigo e da cevada, floresciam.2ª Figura: O COMERCIANTE - O comerciante pegava o seu barco, carregava com os bens que havia produzido e sai para comercializar em outras terras. "Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás".No versículos 2, o escritor sagrado nos dá uma lição preciosa, ele nos diz que devemos diversificar a nossa aplicação, porque não sabemos o que ácontecerá amanhã.Como servos dos Deus vivo, o S…

QUALIDADES DE UM BOM DESPENSEIRO.

Por Rev. João d'Eça Sermão pregado na Igreja Presbiteriana Monte Moriah, São Luís, MA, dia 14/01/2007 As qualidades de um bom despenseiro. "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus". (I Pedro 4: 10). Introdução: O termo despenseiro tem o significado de alguém que cuida da despensa, ou seja, é o local da casa onde se guarda os alimentos e os outros mantimentos, nesse caso, despenseiro é o que toma de conta de toda a despensa, é uma espécie de Mordomo. No caso do texto básico da mensagem, despenseiro é aquele que administra os dons da multiforme graça de Deus, de maneira que pessa abençoar a si mesmo e ao seu próximo. * Muitas pessoas pensam que todas as coisas são sua propriedade. * A Bíblia nos ensina diferente, pois diz: "Do Senhor é a Terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam." ( Salmos 24:1). O profeta Ageu diz também: "O ouro e a prata são seus." * O…