Pular para o conteúdo principal

A GRAÇA DE DEUS E A PREGAÇÃO DA PALAVRA.

Por Rev. João d’Eça

Quanto mais eu estudo e experimento o que a graça faz na minha vida e na minha pregação, mais eu percebo o tamanho da graça de Deus e a impossibilidade do ser humano de compreendê-la em toda a sua plenitude. Quando eu prego, eu sei que a minha pregação deve ser recheada da graça divina, para que os ouvintes, ao ouvir, entendam o que diz a Escritura Sagrada e não as palavras próprias do pregador.

O que a graça faz com o sermão? Ela mantêm o sermão focado em Deus e não no homem, no pregador, por exemplo. Foca no criador e não na criatura pecadora. Evita que o pregador caia na armadilha da moralidade ou do legalismo. Quando o pregador está olhando para um texto, seu foco deve ser sempre em Deus e no seu plano de graça eterna. O pregador, motivado pela graça, deve mostrar aos seus ouvintes, que tudo o que eles podem esperar alcançar vem de uma vida centrada e rendida a Cristo, porque a única esperança de alcançar a vida, é a través de Cristo e não de esforços pessoais.

Veja o que diz o texto bíblico:

Justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo, para todos [e sobre todos] os que crêem; porque não há distinção, pois todos pecaram e carecem da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus, justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo, para todos [e sobre todos] os que crêem; porque não há distinção, pois todos pecaram e carecem da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus” (Rm. 3: 22-24).

Este texto deixa claro que o resultado da nossa salvação, vem exclusivamente através da graça de Deus. A função principal do pregador, é tomar o contexto, que no caso é a própria bíblia, e explicar que é Cristo quem nos dá a salvação como um dom gratuito de sua graça e nossa salvação é garantida apenas nEle. O estilo de pregação que estamos vendo em nosso tempo, é um estilo que coloca sentimento de culpa na cabeça das pessoas, ao invés da Graça de Deus.

O pregador deve persuadir os seus ouvintes a que eles compreendam que é a graça de Deus que nos dá o que precisamos para agradar nosso Pai Celestial. Filipenses 2:13, diz: “Poque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade.”

Este versículo é verdade para todo crente, mas para o pregador especificamente, pode-se dizer que, embora o sermão flua através dele, a mensagem se originou em Deus e é um produto da sua maravilhosa graça.

Nesse sentido o pregador motiva os seus ouvintes para aplicar as verdades da Palavra de Deus para suas vidas, não por culpa ou medo, mas, pelo amor. Devemos ser crentes e ir aos cultos na igreja, não porque temos de fazer isso, mas motivados pelo amor. Em primeiro lugar o amor ao Senhor nosso Deus e depois o amor aos nossos semelhantes. Quando não há lucro financeiro, o que nos motiva a servir a Deus é o amor inspirado pela misericórdia de Deus na pessoa de Jesus Cristo.

Não somos escravos do pecado, somos amados de Deus, somos salvos por sua graça e misericórdia, transportados para o reino do seu Filho eterno. Assim como uma criança pequena faz com o seu pai terreno, somos motivados a agradar o nosso Pai celestial com gratidão num coração dominado pelo amor.

Meu desejo é sempre pregar dentro de um padrão da mais pura graça de Deus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DICIONÁRIO "MARANHENSE" !!!

Por



Rev. João d'EçaJoão do Vale, nosso poeta popular, em uma de suas canções diz: "minha terra tem belezas que em versos não sei dizer; mesmo porque não tem graça, só se vendo pode crer..."As coisas do Maranhão são espetaculares, sua natureza é exuberante, suas cidades são magnificas e sua Capital é encantadora. Eu amo minha cidade de paixão.Há muita coisa que não gosto em São Luís, não tem nada a ver com a natureza ou com a sua história, mas tem a ver com algumas pessoas que tiram a paz de outras pessoas, sem respeitar os seus direitos, mas isso é outra história...Quero lhes apresentar algumas palavras do vocabulário popular maranhense (está bastante incompleto, mas já é alguma coisa, desafio os leitores a me escreverem e me ensinarem novas palavras desse nosso rico "dicionário popular maranhense").Recebi de um amigo, numa lista de E-mails, essa lista que lhes apresento abaixo, achei muito divertido e interessante, fiz algumas adaptações e publico aqui e agora…

"LANÇA O TEU SOBRE AS ÁGUAS" - Eclesiastes 11: 1

PorRev. João d'EçaO texto diz: "Lança o teu pãp sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás"O que será que as Escrituras Sagradas estão nos ensinando aqui?A palavra "pão" sempre foi figura daquilo que ganhamos no dia-a-dia. As pessoas nos indagam: - "Você está indo pra onde?"- Vou ganhar o pão de cada dia (trabalho).Os estudiosos do AT, nos dizem que aqui há duas figuras:1ª Figura: AS CHEIAS DO RIO NILO - Eles jogavam as sementes quando a enchente estava baixando, no final da baixa, as sementes do trigo e da cevada, floresciam.2ª Figura: O COMERCIANTE - O comerciante pegava o seu barco, carregava com os bens que havia produzido e sai para comercializar em outras terras. "Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás".No versículos 2, o escritor sagrado nos dá uma lição preciosa, ele nos diz que devemos diversificar a nossa aplicação, porque não sabemos o que ácontecerá amanhã.Como servos dos Deus vivo, o S…

QUALIDADES DE UM BOM DESPENSEIRO.

Por Rev. João d'Eça Sermão pregado na Igreja Presbiteriana Monte Moriah, São Luís, MA, dia 14/01/2007 As qualidades de um bom despenseiro. "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus". (I Pedro 4: 10). Introdução: O termo despenseiro tem o significado de alguém que cuida da despensa, ou seja, é o local da casa onde se guarda os alimentos e os outros mantimentos, nesse caso, despenseiro é o que toma de conta de toda a despensa, é uma espécie de Mordomo. No caso do texto básico da mensagem, despenseiro é aquele que administra os dons da multiforme graça de Deus, de maneira que pessa abençoar a si mesmo e ao seu próximo. * Muitas pessoas pensam que todas as coisas são sua propriedade. * A Bíblia nos ensina diferente, pois diz: "Do Senhor é a Terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam." ( Salmos 24:1). O profeta Ageu diz também: "O ouro e a prata são seus." * O…