Pular para o conteúdo principal

UM DIA SANTO, NÃO UM DIA BONITO - A PEDAGOGIA DE DEUS

O derramamento de sangue de uma vítima inocente, esta foi a pedagogia de Deus para a humanidade. Desde o início, Ele nos ensinou que todos os pecados apelam para o derramamento de sangue inocente. Ele mostrou isso com Adão e Eva no Jardim do Éden, tendo que derramar sangue inocente para lhes fazer vestimentas(Gênesis 3:21). Abel também trouxe das primícias do seu rebanho. Matou o animal e o ofereceu em holocausto(Gênesis 4:4). Derramar sangue seria punido com a morte(Gênesis 9:6).
Esta foi pedagogia de Deus para a nação de Israel. A visão que nos choca, quando vemos num vídeo a imolação de um animal, é uma visão que cada israelita foi exposto desde a infância. A pedagogia de Deus tem o seguinte esquema: Pecado-sangue-vida. O pecado só pode ser expiado pela morte de uma vida inocente. O sangue derramado de uma vítima inocente em substituição ao do pecador, produz o perdão de Deus.
É importante dizer que todos esses sacrifícios cruentos de animais, nunca realmente puderam perdoar os pecados em definitivo, pois tinham que voltar a cada ano para os oferecer. Deus perdoava os servos fiéis ... porém eles tinham de levar outra vítima. E outra. E outra (Hebreus 10:1-4, 11).
Então Deus diz a Israel através do profeta Isaias, que estes animais seriam substituidos por um sacrifício perfeito, de uma vítima perfeita providenciada pelo Senhor. Um homem que iria morrer por seu povo e trazer a paz definitiva e duradoura através da expiação (Isaías 52:13-53:12).
Este homem já veio. Jesus Cristo, Deus encarnado. Muitos ainda o rejeitam, mas muitos o recebem de bom grado como o Seu Salvador. Ele morre. Deus remove o Templo. Não existirá mais sacrifícios de animais. Para substituir o sacrifício de animais, o país exalta as tradições, as obras, os programas, os rituais. A realidade chegou, o Cristo já veio, o sacrifício cessou, mas os homens ainda tentam viver nas sombras.
É como uma criança que ignora toda a instrução de sua infância. O sangue é necessário para a expiação. O que devia ser oferecido, foi oferecido. Mas a lição não foi aprendida.
Querido leitor, imagine você assistindo a cena toda, como narrada no evangelho há 2000 anos atrás. Imagine que em vez de um animal sendo sacrificado, você vê a Jesus na noite da última ceia, na oração no jardim, em agonia, suando gotas de sangue, sendo preso, sendo injustiçado, submetido a torturas, sendo condenado, levando-o embora.
Imagine você tendo náuseas diante da cena, um aperto no seu estômago. Você o vê agora carregando a cruz pesada. Você deseja olhar para outro lugar. Quer ajudá-lo no seu sofrimento, quer gritar: "Pare! Não deixe isso acontecer com você! Pare! Isso é errado!"
Mas ele vai. Ele não reage. Ele sangra. Ele morre. Ele é sepultado.

Por que essa horrível morte? Por que sangue inocente deve ser derramado? Será que a instrução da Lei durante milênios não é suficiente?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUALIDADES DE UM BOM DESPENSEIRO.

Por Rev. João d'Eça Sermão pregado na Igreja Presbiteriana Monte Moriah, São Luís, MA, dia 14/01/2007 As qualidades de um bom despenseiro. "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus". (I Pedro 4: 10). Introdução: O termo despenseiro tem o significado de alguém que cuida da despensa, ou seja, é o local da casa onde se guarda os alimentos e os outros mantimentos, nesse caso, despenseiro é o que toma de conta de toda a despensa, é uma espécie de Mordomo. No caso do texto básico da mensagem, despenseiro é aquele que administra os dons da multiforme graça de Deus, de maneira que pessa abençoar a si mesmo e ao seu próximo. * Muitas pessoas pensam que todas as coisas são sua propriedade. * A Bíblia nos ensina diferente, pois diz: "Do Senhor é a Terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam." ( Salmos 24:1). O profeta Ageu diz também: "O ouro e a prata são seus." * O…

DICIONÁRIO "MARANHENSE" !!!

Por



Rev. João d'EçaJoão do Vale, nosso poeta popular, em uma de suas canções diz: "minha terra tem belezas que em versos não sei dizer; mesmo porque não tem graça, só se vendo pode crer..."As coisas do Maranhão são espetaculares, sua natureza é exuberante, suas cidades são magnificas e sua Capital é encantadora. Eu amo minha cidade de paixão.Há muita coisa que não gosto em São Luís, não tem nada a ver com a natureza ou com a sua história, mas tem a ver com algumas pessoas que tiram a paz de outras pessoas, sem respeitar os seus direitos, mas isso é outra história...Quero lhes apresentar algumas palavras do vocabulário popular maranhense (está bastante incompleto, mas já é alguma coisa, desafio os leitores a me escreverem e me ensinarem novas palavras desse nosso rico "dicionário popular maranhense").Recebi de um amigo, numa lista de E-mails, essa lista que lhes apresento abaixo, achei muito divertido e interessante, fiz algumas adaptações e publico aqui e agora…

"LANÇA O TEU SOBRE AS ÁGUAS" - Eclesiastes 11: 1

PorRev. João d'EçaO texto diz: "Lança o teu pãp sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás"O que será que as Escrituras Sagradas estão nos ensinando aqui?A palavra "pão" sempre foi figura daquilo que ganhamos no dia-a-dia. As pessoas nos indagam: - "Você está indo pra onde?"- Vou ganhar o pão de cada dia (trabalho).Os estudiosos do AT, nos dizem que aqui há duas figuras:1ª Figura: AS CHEIAS DO RIO NILO - Eles jogavam as sementes quando a enchente estava baixando, no final da baixa, as sementes do trigo e da cevada, floresciam.2ª Figura: O COMERCIANTE - O comerciante pegava o seu barco, carregava com os bens que havia produzido e sai para comercializar em outras terras. "Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás".No versículos 2, o escritor sagrado nos dá uma lição preciosa, ele nos diz que devemos diversificar a nossa aplicação, porque não sabemos o que ácontecerá amanhã.Como servos dos Deus vivo, o S…